Publicado em: 23/05/2016

A seleção de maio do Bekaa Wne Club 90+

 

 

A seleção do Bekaa Wine Club 90+ de abril apresenta vinhos da Argentina e do Chile, com avaliações superiores a 90 Pontos, sempre oferecidos a preços especiais para os associados, numa excelente relação custo/qualidade. Vamos a eles. 

 

Bodega Cavas de Weinert, fundada em 1975,  está localizada em Lujan de Cuyo. O edifício da antiga arquitetura espanhola, é remanescente de uma antiga adega em Mendoza,  que pertenceu à família Otero até 1920. Bernardo C. Weinert, chamado de “Don Bernardo” na Argentina,  fundador e proprietário, pode ser definido como um empreendedor. Nascido em uma pequena colônia alemã no sul do Brasil, montou a sua história de negócios em transportes internacionais na América do Sul. Adquiriu a cantina construída em 1890, fez as reformas necessárias, estabeleceu um estilo para os vinhos (a marca registrada é de envelhecimento por no mínimo dois anos antes de lançar no mercado) e colocou os rótulos à venda a partir de 1976.   Um enorme tonel de 130 anos, adquirido na Itália, com  capacidade para 44 mil litros,  está instalado desde 1998 e ainda é utilizado. Nesses tonéis – também conhecidos como foudres –resultam tintos com bom corpo e taninos amadurecidos, porém sem aquelas notas marcadas de carvalho. Esse método permite que a Weinert atinja um alto grau de maturidade e complexidade em seus produtos, com um ar mais refinado (alguns diriam “francês”) que agrega aromas terciários e preserva a expressão da fruta. Esse é o segredo e o diferencial da Weinert.

 

Weinert Carrascal Gran Reserva 2010 – elaborado com 45% Malbec, 35% Merlot e 20% Cabernet Sauvignon. Amadurecimento de 24 meses em barricas de carvalho francês. Teor Alcoólico de 14,3%. A coloração é de um  vermelho rubi brilhante. Os aromas mostram frutas negras, frutas em compota (ameixa, figo),  toques de licor, café e algo de tostado. Na boca apresenta um bom corpo, numa perfeita harmonia de taninos, acidez e álcool, bem integrados ao frutado. Longo final com o café em destaque. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 103,00, aos membros do Bekaa Wine Club 90+.

 

A família Matte, já  conhecida no Chile por criar cavalos de raça, terem sido os primeiros a produzir metanol no país, produzirem frutas e outras atividades, passou, em 1992, a investir em vinicultura. Plantaram 120 hectares de vinhas, sendo 100 de uvas tintas e 20 de uvas brancas. Após 10 anos, a família Antinori, procurando desenvolver um projeto no Hemisfério Sul, visitou vinícolas na Argentina e no Chile e se encantou com o projeto e o potencial do Haras de Pirque. Associaram-se  para produzir um vinho ícone, o Albis Red Blend, distribuído inicialmente apenas na Suiça, Alemanha, Japão, Inglaterra. Hoje Haras de Pirque está associado a um grande grupo americano, o Ste Michelle Estates, que reúne vinícolas de prestígio como Stag’s Leap, a italiana Antinori e a francesa de Champagne Nicolas Feuillate entre outros.   O símbolo marcante do Haras de Pirque é a sede da vinícola, um suntuoso prédio em forma de ferradura, que é tido como uma das mais belas construções de vinícolas do mundo.

 

Haras de Pirque Hussonet Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2011 – elaborado com 85% Cabernet Sauvignon e 15% Cabernet Franc, com estágio de 14 meses em barricas de carvalho parcialmente novas. A coloração é de um vermelho-rubi  com  reflexos violáceos. Os aromas mostram ameixa, amora, cassis, goiaba, notas especiadas, toques florais e herbáceos, algo de menta, chocolate e tabaco. Na boca apresenta um bom corpo, repetindo o frutado complexo do olfato, com taninos bem integrados e uma acidez equilibrada. Longo final com o frutado e o chocolate se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 107,00, aos membros do Bekaa Wine Club 90+. Observação: o nome é uma homenagem a Hussonet, que  foi o garanhão mais famoso e importante do Haras de Pirque.

 

Publicado em: 22/05/2016

Os uruguaios do sábado na Bekaa

 

 

Sérgio Musolino comandou a tradicional  degustação do sábado na Bekaa, com uma seleção do Uruguai. Como sempre, os vinhos foram oferecidos a preços especiais para os participantes. Vamos aos vinhos.

 

Bouza Albariño 2015 - elaborado com 100% Albariño  dos vinhedos de Melilla, com amadurecimento de 3 meses sobre as lias finas em inox. Teor Alcoólico de 13,8 %. A coloração é de um amarelo claro muito brilhante. Os aromas  intensos mostram banana, pêssego, frutas tropicais, toque floral  e mel. Na boca apresenta um corpo untuoso, com acidez equilibrada e muito frescor, repetindo as sensações do olfato. Um bom final com abacaxi. Avaliação: 90/100 Pontos.

 

Bouza Chardonnay 2014 – elaborado com 100%  Chardonnay , produzido a partir de videiras de 21 anos, dos vinhedos de Las Violetas, Canelones, com prensagem direta sem desengace. A fermentação ocorreu em barricas novas de carvalho francês,  sendo que 65% do vinho passou 8 meses sobre as lias nessas barricas. Teor Alcoólico de 13%. A  coloração é dourada de média intensidade, cristalina e luminosa. Os aromas apresentam frutas cítricas, melão, muito abacaxi, notas tostadas e de especiarias da barrica. Na boca mostra um frutado limpo, de boa polpa, toque mineral e acidez presente. Um delicado final de abacaxi e amêndoas tostadas. Avaliação: 89/100 Pontos.

 

Bouza Tannat 2013 – elaborado com 100% Tannat, dos vinhedos de Melilla, com amadurecimento de 14 meses em barricas de carvalho francês e americano sobre suas borras. Teor Alcoólico de 15,5%. A coloração é de um rubi intenso, com toques violáceos. Os aromas mostram ameixa,  groselha, amora , alcaçuz, violeta e notas de anis ao fundo. Na boca apresenta  um corpo médio, com taninos potentes, leve amargor e leve adstrigência. Repete as frutas do olfato, com bom frescor. Final frutado, com algo de café. Avaliação: 89/100 Pontos.

 

Bouza Merlot B9 Parcela Única 2013 – elaborado com 100% Merlot, de vinhedo parcela B9, a 5km do Rio Santa Lucía. Amadurecimento de 10 meses em barricas novas de carvalho francês. Sem filtração.Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi profundo e brilhante. Os aromas mostram frutas negras, notas de café, chocolate, especiarias e leve herbáceo. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves, acidez pontual e um leve adocicado. Longo final frutado, com o adocicado presente. Foram elaboiradas 2.425 garrafas, sendo esta a de número 2.356. Avaliação: 92/100

 

Bouza Merlot-Tannat Viñas Viejas 2012 – elaborado com 60% Merlot e 40% Tannat, videiras de  30 a 40 anos, dos vinhedos de  Las Violetas, Canelones. Amadurecimento de 7 meses em barricas de carvalho francês e americano. Sem filtração. Teor Alcoólico de 12,5%. A coloração é de um rubi com halos  e muito brilhante. Os aromas mostram ameixa, cereja framboesa, tabaco, alcaçuz e algo de tostado. Na boca as sensações do olfato se repetem, num corpo médio, com taninos suaves e leves, bem integrados. Um vinho elegante. Bom final com o frutado se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos.

 

Bouza Tannat A8 Parcela Única 2010 – elaborado com 100% Tannat, com fermentação em tonéis de carvalho francês (50%) e inox (50%). Amadurecimento de 18 meses em barricas novas de carvalho francês. Sem filtração. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um púrpura intenso e levemente opaco. Os aromas mostram frutas negras, couro, cedro,  especiarias e  tostados. Na boca apresenta grande volume, viscosidade, taninos potentes e acidez equilibrada. Longo final com o frutado  e o tostado se mostrando. Avaliação: 92/100 Pontos.

 

Carrau Ysern Tannat Gran Reserva 2010 -  elaborado com 100%Tannat, de uvas produzidas em Cerro Chapeu (50%) e Las Violetas (50%). Amadurecimento de 50% do vinho em barris de carvalho francês e 50% em barris de carvalho americano durante 18 meses. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um vermelho rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram ameixa passificada, framboesa, cereja e especiarias, com um leve tostado. Na boca os taninos são intensos, com o álcool se mostrando e adstrigência aparente. Leve amargor. Um final de frutas passificadas e leve madeira. Avaliação: 89/100Pontos.

 

Publicado em: 21/05/2016

O Dia do Vinho 2016

 

 

O Dia do Vinho é realizado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul e pelo Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (SEGH) Região Uva e Vinho, como resultado do Projeto Eventos Integrados e Integradores – reinterpretação da concepção de evento, fomentado pelo Ministério do Turismo. A lei que instituiu o Dia do Vinho no Rio Grande do Sul no primeiro domingo de junho de cada ano foi promulgada em 12 de dezembro de 2003.

Até o dia 5 de junho serão mais de 300 programas oficiais. 

Do tortéi com receita da nonna, ao prato com assinatura de chef em Jantar Magno. Do espetáculo artístico, com direito a apresentações e orquestra, ao tour com a mais emblemática música do Sul – dos Estados Unidos. Do tradicional menarosto, ao curso de degustação (que pode ser de vinho, cachaça ou azeite de oliva). Do esporte de lazer, com caminhadas, meia maratona e passeios de bicicleta, ao competitivo – se assim for interpretado um torneio de bisca, antigo jogo de baralho herdado dos imigrantes italianos. E, finalmente, das grandes barganhas, nas diversas feiras e festivais de vinho em praças, parques e até em shopping. De 20 de maio a 5 de junho, o Dia do Vinho 2016 aposta na variedade e na amplitude da carta com mais de 270 programações especiais para incrementar a geração de negócios das redes de gastronomia, hotelaria e vitivinicultura em aproximadamente 10%.

A iniciativa envolve mais de 250 estabelecimentos com ações e descontos que chegam a 30% em 10 municípios da região Uva e Vinho da Serra Gaúcha, na Campanha Gaúcha, e em São Roque, no interior paulista. Além de Porto Alegre, que sediará a Feira do Vinho no Barra Shopping Sul. A programação completa está no site oficial diadovinho.com.br.

“São duas semanas para celebrar o mundo do vinho. Temos atrações para todos os gostos e para todos os bolsos. E algumas das programações só são realizadas nesta época do ano. Então, é um bom momento para se aproveitar e percorrer estes roteiros, descobrir aquela pousada, aquele prato, aquele vinho diferente em três regiões do país”, afirma o presidente do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (SEGH) Região Uva e Vinho, João Leidens.

As novidades já começaram na abertura do evento, na sexta-feira , em Garibaldi (RS), com apresentações da Orquestra Jovem do município e grupos de circo, teatro e danças folclóricas, pelo projeto Girando Arte.

No encerramento, em Flores da Cunha, dia 5 de junho, será a vez da Orquestra de Sopro de Veranópolis acompanhar os grupos do projeto Girando Arte. O espetáculo ocorrerá durante a 2a Feira de Vinhos da Rota dos Altos Montes, onde qualquer rótulo sairá por R$ 25 e haverá comida de rua – a partir das 11h, no Parque da Vindima.

E há também a estreia do município de Vila Flores, que torna-se o 10o integrado à programação na região Uva e Vinho da Serra Gaúcha.

“As 85 vinícolas participantes estarão comercializando produtos com descontos que podem chegar a 30%. Além disso, será um Dia do Vinho ainda mais especial para o setor, porque a comunidade de Monte Belo do Sul estará celebrando a conquista da Indicação Geográfica (IG) para certificar a procedência de seus rótulos. Uma vitória dos produtores e das famílias daquela região”, revela o presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Dirceu Scottá.

Entre os destaques do Dia do Vinho 2016 está a segunda edição do projeto Mesa Ao Vivo Serra Gaúcha, em Bento Gonçalves, entre 3 e 5 de junho, reunindo alguns dos mais renomados chefs de cozinha do Brasil e os expoentes da gastronomia local. Outra atração é o Jantar da Estrada do Sabor, dia 3 de junho, em Garibaldi, que oferece, em uma única noite, toda a excelência das iguarias elaboradas na rota que é sinônimo de culinária original.

Para expiar o pecado da culpa, uma meia maratona pelo Vale dos Vinhedos, que ocorreu hoje, um passeio de bicicleta pelos altos e baixos da Serra, em Veranópolis, dia 29 de maio, e uma caminhada de 16 quilômetros, dia 5 de junho, em Farroupilha – que termina com almoço em um vinícola. Além das romarias de Caravaggio e Corpus Christi, que este ano ocorrem simultaneamente, em Farroupilha e Flores da Cunha, dia 26 de maio.

“O melhor de tudo é vermos que os empreendedores estão inovando cada vez mais para surpreender. Em Caxias do Sul, por exemplo, dia 28 de maio, teremos o Blues Tour. Um percurso por vários pontos turísticos e gastronômicos da cidade, onde o grupo será recebido com vinho e boa música ao vivo. Em Antônio Prado, dia 4 de junho, haverá um jantar harmonizado às cegas. Já para quem prefere o que há de mais típico, temos os filós italianos em Vila Flores, dia 20 de maio, e Bento Gonçalves, dia 4 de junho”, destaca o presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia (SEGH) da Região Uva e Vinho, João Leidens.

Além da programação pela região da Campanha Gaúcha e o concorrido Roteiro do Vinho de São Roque, no interior paulista, ganham força as ações de comercialização em áreas urbanas de pequenos e grandes municípios da região Uva e Vinho da Serra Gaúcha.

“As feiras de vinho se multiplicaram em 2016. Farroupilha vai estrear a sua, no dias 28 de maio e 4 de junho. Flores da Cunha vai para a segunda edição, dia 5 de junho, e Caxias do Sul, que é um grande sucesso, realiza a sua entre os dias 3 e 5 de junho. E temos ainda a Feira de Porto Alegre, que em 2015 atraiu 40 mil pessoas e comercializou mais de 28 mil garrafas de vinho”, comenta o presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Dirceu Scottá.

O dirigente lembra que em Caxias do Sul, também no ano passado, em apenas três dias, a Feira do Vinho na Praça Dante Alighieri registrou público de 25 mil pessoas e vendas de mais de 23 mil litros de vinhos e sucos, o que, num caso sem precedentes, provocou o surgimento de uma edição extra do evento, para dar conta da demanda, na Praça da Bandeira.

“Ainda teremos as mostras da produção local, que é algo fantástico, vindo das famílias para as praças das cidades. Em Pinto Bandeira, dia 28 de maio, no Festival de Vinhos, haverá gastronomia típica, apresentações artísticas, artesanato e até um vovô contador de histórias. E em Monte Belo do Sul, dias 4 e 5 de junho, além dos rótulos com Indicação Geográfica, teremos os produtos coloniais da 4a Mostra do Vinho, Agroindústrias e Artesanato”, acrescenta Scottá.

“A vantagem para o visitante é que em cada ponto de parada, seja pelo vinho, gastronomia ou passeios, vai se descobrindo uma coisa nova. Em mais da metade dos municípios envolvidos na região Uva e Vinho da Serra Gaúcha, por exemplo, muita gente poderá conhecer ao vivo paisagens, arquitetura e pessoas que talvez tenha visto pela primeira vez em alguma cena de filme ou novela. Isso existe. E está aqui”, conclui Leidens.

 

Fonte: IBRAVIN

 

Publicado em: 21/05/2016

A festa do espumante Nacional

 

Publicado em: 21/05/2016

Os Vinhos do Wine Day são José do Rio Preto (3)

 

 

Vamos aos vinhos da  Quinta do Crasto e da Taylor’s Port, degustados no Wine Day São José do Rio Preto.

 

Localizada no coração do vale do Rio Douro, na sua margem direita, entre a Régua e o Pinhão, a Quinta do Crasto é propriedade da família de Leonor e Jorge Roquette há mais de um século. Com uma área de 130 hectares, dos quais 70 são ocupados por vinhas predominantemente orientadas a sul, estende-se desde o leito do rio até cerca dos 600 metros de altitude. Na Quinta do Crasto são produzidas diversas categorias de Vinhos de Mesa e de Vinhos do Porto. Como destaque, um rótulo que traz a união de dois grandes nomes do mundo do vinho : Jorge Roquette, da Quinta do Crasto do Douro, e Jean-Michel Cazes, do Château Lynch-Bages de Bordeaux,que  se uniram num projeto para produzir, com as castas do Douro, um vinho que junta o conhecimento de duas das maiores regiões vinícolas do mundo: nasceram assim  o Roquette-Cazes e o Xisto.

 

FLOR DE CRASTO BRANCO 2013 – elaborado com Rabigato, Códega e Viosinho. Teor Alcoólico de 12%. A coloração é de um citrino intenso e brilhante. Os aromas mostram  notas de fruta cítrica e toques de mineralidade. Na boca apresenta equilíbrio, textura fresca e mineralidade.  Finalcom muito frescor.  Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 66,50, no evento .

 

FLOR DE CRASTO TINTO 2013 – elaborado com Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional. Sem passagem por madeira. Teor Alcoólico de 12%. A coloração é de um rubi violáceo brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas , notas balsâmicas, toques florais e especiarias. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos macios e bem integrados, acidez pontual. Bom final frutado. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 66,50, no evento .

 

CRASTO DOURO BRANCO 2014 – elaborado com Gouveio, Viosinho e Rabigato. Teor Alcoólico de 12%. A coloração é de um citrino intenso e brilhante. Os aromas mostram  notas de frutas cítricas e tropicais e algo floral. Na boca apresenta uma acidez equilibrada marcante e algo de mineral. Bom final com o toque mineral se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 103,60, no evento .

 

CRASTO DOURO TINTO 2013 – elaborado com Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Barroca e Touriga Franca, sem estágio em madeira. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas (framboesa, cereja, amora), toque herbáceo e notas florais. Na boca apresenta  um corpo médio, com taninos macios e bem integrados ao frutado, com acidez equilibrada. Longo final frutado. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 103,60, no evento .

 

CRASTO SUPERIOR TINTO 2012 – elaborado com Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Souzão, Vinha Velha, provenientes da região do Douro Superior, do novo projeto localizado junto a Castelo Melhor, com o nome de Quinta da Cabreira. Amadurecimento em barricas de carvalho francês, onde permaneceu 12 meses. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi violáceo brilhante.  Os aromas mostram frutas silvestres, especiarias e toques balsâmicos. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves, acidez equilibrada e marcante frutado, que se mantém no bom final. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 163,80, no evento .

 

ROQUETTE & CAZES 2012 - elaborado com 60% Touriga Nacional,15% Touriga Franca e 25% Tinta Roriz, de duas vinhas com diferentes localizações no vale do Douro: Cima Corgo e Douro Superior. Amadurecimento em barricas de carvalho francês (70% novas, 30% de um ano) durante 18 meses. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi violáceointenso.  Os aromas mostram frutas silvestres, especiarias, toques balsâmicos e notas florais. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, repetindo as sensações do olfato. Longo final com o frutado se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 262,50, no evento . Observação: Roquette & Cazes é o segundo vinho nascido da associação entre a familia Roquette e a familia Cazes.

 

 

 

Criada há mais de três séculos, em 1692, a Taylor’s é uma das mais antigas casas de comércio do vinho do Porto que se dedica exclusivamente à produção de vinho do Porto e, especialmente, aos seus melhores estilos. A longa e ininterrupta tradição familiar da empresa permitiu dar continuidade e clareza de missão, ambos atributos essenciais de qualquer grande casa de vinho do Porto. A Taylor’s também é respeitada como um produtor de vinhos do Porto envelhecidos em madeira e detém uma das maiores reservas de vinhos raros envelhecidos em casco, da qual se destacam os distintos vinhos do Porto Tawny de idade. A casa também é conhecida como a criadora do LBV ( Late Bottled Vintage ), um estilo no qual a empresa foi pioneira e do qual continua a ser o principal produtor.

 

TAYLOR’S PORTO CHIP DRY – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%. A coloração é de um palha clara. Os aromas mostram fragrâncias de fruta fresca com toques de carvalho característicos de um tradicional porto branco. Na boca apresenta-se fresco e vivo, com bom sabor e final seco e crocante. Elaborado com o método tradicional de vinificação, porém adiciona-se a aguardente mais tarde, quando a maioria do açúcar já se converteu em álcool, produzindo, assim, um porto de uma secura pouco comum. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 177,80, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO TAWNY - elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%. Envelhecimento  de três anos em barricas de carvalho, antes de ser engarrafado. Isto amacia este vinho e lhe dá um ligeiro toque de madeira. A coloração é de um aloirado e castanho. Os aromas mostram frutos secos, especiarias e caramelo. Na boca apresenta-se relativamente encorpado, com um carácter frutado e aveludado no paladar. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 102,90, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO RUBY – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%.Envelhecimento de três anos em barricas de carvalho, antes de ser engarrafado.  A coloração é de um  profundo rubi-vermelho, com auréola granada. Os aromas mostram fruta negra. Na boca apresenta-se com poderosos sabores de fruta e um longo final. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 102,90, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO RUBY RESERVA SELECT – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%.Envelhecimento de três anos em barricas de carvalho, antes de ser engarrafado.  A coloração é de um  profundo rubi-vermelho, com auréola granada. Os aromas mostram intensa fruta negra. Na boca apresenta  fruta fresca e um longo final de boca. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 147,00, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO 10 ANOS – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20% .Envelhecimento de 10 anos, período onde o vinho perde a cor escura inicial e ganha o tom aloirado (“tawny”).  A coloração é de um  tijolo, com auréola âmbar. Os aromas mostram ricos e elegantes  frutos silvestres maduros com frutos secos e sutis notas de chocolate, leite condensado caramelizado e madeira fina de carvalho. Na boca apresenta-se macio e sedoso, com figos maduros que persistem em um longo final. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 320,60, no evento. 

 

TAYLOR’S PORTO 20 ANOS – elaborado com uvas viníferas européias, Teor alcoólico de 20% .Envelhecimento em cascos de carvalho, com um clima fresco e úmido, permitindo um suave processo de envelhecimento. A coloração é de um  intenso  âmbar-aloirado.  Os aromas mostram complexas especiarias frutos secos, toques de flor de laranjeira e madeira. Na boca apresenta sabores ricos e concentrados, possui um longo e aveludado final. Neste vinho, a fruta fica mais aveludada do que no 10 Anos e os aromas especiados e de frutos secos são mais poderosos e intensos. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 469,00, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO 30 ANOS – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%. A coloração é de ouro velho. Os  aromas mostram toques de fruta desidratada, mel e intensos  frutos secos. Na boca apresenta camadas de caramelo e frutos secos, em um final muito longo. Vinho de riqueza exuberante, sedoso e elegante. Neste vinho, a fruta fica mais aveludada do que no 20 Anos. Avaliação: 95/100 Pontos. Preço: R$ 1.040,30, no evento.

 

TAYLOR’S PORTO LBV – elaborado com uvas viníferas europeias. Teor alcoólico de 20%. Amadurecimento de 3 a 6 anos em barricas de carvalho. A coloração é de um  rubi profundo. Os aromas mostram groselha preta e cereja com notas sutis de alcaçuz e especiarias. Na boca apresenta fruta preta concentrada, taninos firmes mas bem integrados. . Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 258,30, no evento

 

Publicado em: 20/05/2016

Os Vinhos do Wine Day São José do Rio Preto (2)

 

 

Vamos aos vinhos da  Herdade do Esporão e da Quinta dos Murças, degustados no Wine Day São José do Rio Preto.

 

A Herdade do Esporão, perto de Reguengos de Monsaraz, no Alentejo, pertence a empresa chamada Finagra. Plantados na década de 70, os vinhedos são complementados por mais 500 hectares pertencentes a produtores terceirizados. A Esporão teve um começo de vida cheio de altos e baixos, mas sob a astuta gestão do proprietário, o financista José Roquette, o investimento agora está dando lucro. Esporão é o rótulo principal, mas Monte Velho é uma marca de enorme sucesso em Portugal. O vinhos varietais Reserva e Private Selection são os mais excitantes. Muito crédito pelo sucesso da Esporão se deve ao enólogo Australiano David Baverstock.

 

VINHA DA DEFESA BRANCO 2015 – elaborado com Arinto, Roupeiro e Antão Vaz. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um amarelo palha, límpido e cristalino. Os aromas mostram frutas tropicais e cítricas (lima). Na boca apresenta bom frutado, elegante, com acidez equilibrada. Bom final, com as frutas tropicais se mostrando Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 94,50, no evento.

 

VINHA DA DEFESA ROSÉ 2015 - elaborado com Syrah e Aragonês, vinificadas em “Blanc Noir”. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rosado brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas (cereja, amora), toques herbáceos e algo balsâmico. Na boca as sensações do olfato se repetem, com muito frescor. Longo final com a cereja se mostrando. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 94,50, no evento.

 

 VINHA DA DEFESA TINTO 2014 – elaborado com Touriga Nacional e Syrah, com estágio no carvalho francês por  6 meses,  parte do vinho. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi intenso. Os aromas mostram frutas vermelhas e sutis notas tostadas. Na boca apresenta um médio corpo, com taninos firmes e acidez equilibrada. Bom final com o toque tostado se mostrando.  Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 101,50, no evento.

 

ESPORÃO RESERVA BRANCO 2014 - elaborado com Antão Vaz, Arinto, Roupeiro e Semillon, com fermentação em inox e em barricas novas de carvalho francês, durante 6 meses sobre as borras finas. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um palha com toques verdeais,  intenso e brilhante. Os aromas mostram notas citrinas, pêssego e tostado.  Na boca apresenta-se  cremoso, complexo, com toque mineral, que se mantém no bom final. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 128,10, no evento.

 

ESPORÃO RESERVA TINTO 2013 – elaborado com Aragonês, Trincadeira, Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet, com passagem de 12 meses em carvalho,  sendo 70% americano e 30% francês, e mais 8 meses em garrafa. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um granada brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas (mírtilo, amora), especiarias, tostados e toques herbáceos. Na boca apresenta um boim corpo, com taninos potentes e bem integrados ao frutado, a cidez equilibrada e leve adstringência. Longo final, com o frutado em destaque. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 163,10, no evento.

 

ESPORÃO PRIVATE SELECTION BRANCO 2013 – elaborado com 100% Semillon, com amadurecimento em ba rricas decarvalho  6 meses sobre as borras finas. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um amarelo palha brilhante. Os aromas mostram frutas tropicais, toques de chocolate branco e algo tostado. Na boca apresenta-se untuoso, equilibrado, repetindo as sensações do olfato. Longo final com o tostado se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 233,80, no evento.

 

ESPORÃO PRIVATE SELECTION TINTO 2011 – elaborado com Alicante Bouschet, Aragonês e Syrah, com amadurecimento de 18 meses em barricas de carvalho francês, seguindo por mais 18 meses de estágio em garrafa. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um granada intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas negras, especiarias e tostados. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos potentes, acidez equilibrada e muita elegância. Longo final, com algo de alcaçuz. Avaliação: 94/100 Pontos. Preço: R$ 427,00, no evento.

 

VERDELHO 2014 – elaborado com 100% Verdelho. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um palha claro, com toques verdeais. Os aromas mostram frutas tropicais e cítricas. Na boca apresenta frescor, harmonia, com toques minerais. Bom final, com a mineralidade se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$93,80, no evento.

 

DUAS CASTAS 2014 – elaborado com Gouveio e Antão Vaz, com estágio sobre as borras finas em tanques de inox.  Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um citrino esverdeado. Os aromas mostram frutas tropicais, citrinos e toque herbáceo e mineral. Na boca apresenta uma acidez em equilíbrio, frescor e um toque de mineral, que se mantém no agradável final. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 89,60, no evento.

 

QUATRO CASTAS 2014 – elaborado com Touriga Nacional, Tinta Miúda, Aragonês e Alicante Bouschet, com amadurecimento de 9 meses em carvalho americano e francês. Teor Alcoólico de 13,5%. A coloração é de um rubi intenso, com halos violáceos. Os aromas mostram frutas negras, especiarias e toques florais. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos macios e bem integrados ao frutado e acidez em equilíbrio. Longo final, com o toque floral se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$137,20, no evento.

 

 

 

Em 2008 em mais uma grande sacada e depois da total consolidação de seus vinhos do Alentejo, Roquette  adquiriu uma especialíssima Quinta no Douro, a consagrada Quinta dos Murças, localizada em Covelinhas, no Cima Corgo. A propriedade tem 156 hectares e se estende por 3,2 quilômetros ao longo da margem direita do rio Douro, entre as cidades de Peso da Régua e Pinhão. O enólogo da Quinta dos Murças é também o australiano David Baverstock, que acumula, a partir de 2008, a responsabilidade dos vinhos da Quinta dos Murças, ao lado da função de enólogo chefe de todos os vinhos do Esporão produzidos no Alentejo.

 

ASSOBIO BRANCO 2013 – elaborado com Viosinho, Rabigato e Gouveiro, com maturação em tanques de inox, sobre as borras finas. Teor Alcoólico de  13,5%. A coloração é de um amarelo palha com reflexos esverdeados. Os aromas mostram  citrinos, com destaque para lima, mineral e algo floral. Na boca apresenta elegância, com o toque de mineralidade se destacando , que permanece no bom final. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 100,10, no evento.

 

ASSOBIO ROSÉ 2013 – elaborado com Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Francisca. Teor Alcoólico de  13,5%. A coloração é de um cereja claro, com toques violáceos. Os aromas mostram frutas vermelhas (framboesa, cereja) e algo herbáceo. Na boca apresenta suavidade e equilíbrio, com o frutado se destacando e permanecendo no bom final. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 100,10, no evento.

 

ASSOBIO TINTO 2011 - elaborado com Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinta Barroca, com amadurecimento  em barris de carvalho francês e americano durante 12 meses. Teor Alcoólico de  13,5%. A coloração é de um rubi profundo com toques violetas. Os aromas mostram frutas vermelhas (cereja, ameixa, amora), toques florais e especiarias. Na boca as sensações do olfato se repetem, num bom corpo, com taninos suaves, bem integrados e acidez equilibrada. Longo final frutado. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 100,10, no evento.

 

QUINTA DOS MURÇAS RESERVA 2010 – elaborado com Tinta Roriz, Tinta Amarela, Tinta Barroca, Touriga Nacional, Touriga Franca e Sousão,a partir de uvas colhidas em vinhas velhas, com idade média de 40 anos, com fermentação alcoólica em lagares de granito, com pisa-a-pé.  Amadurecimento  em barris de carvalho francês e americano durante 12 meses. Teor Alcoólico de  14%. A coloração é de um rubi profundo com toques violetas. Os aromas mostram frutas vermelhas (ameixa, amora), especiarias e notas de fumo. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos firmes, acidez equilibrada e um toque tostado, que permanece no longo final. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$364,00, no evento.

 

MURÇAS PORTO TAWNY 10 ANOS - vinho do Porto produzido com uvas de qualidade superior (letra A), colhidas em vinhas com idade média de 20 anos. Teor Alcoólico de  19,5%. Após fermentação em lagar pelo tradicional processo de ” pisa a pé”, foi adicionada aguardente vínica. Os lotes envelheceram em pipas usadas, por um período médio de 10 anos. A coloração é de um âmbar brilhante. Os aromas mostram frutas secos, especialmente figos e nozes e toques de baunilha. Na boca apresenta -se elegante e intenso, persistente e de grande frescura final. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$ 473,20, no evento.

 

Publicado em: 20/05/2016

Os Vinhos do Wine Day São José do Rio Preto (1)

 

 

Vamos aos comentários dos vinhos da Freixenet e da Ameal degustados no Wine Day São José do Rio Preto.

 

Há mais de 150 anos, na pequena cidade  catalã de Sant D’anoia, a Família Sala começou a produzir e exportar vinhos de qualidade. A princípios do século XX, Dolores Sala se casa com Pedro Ferrer Bosch, união da que nasceria uma prestigiosa empresa viticultura. Pouco tempo depois, Pedro Ferrer, o filho mais jovem dos donos da propriedade vinícola “La Freixeneda”, começa a exportar uma variedade de vinho espumante que mais tarde receberia o nome de “cava”. Atualmente , os filhos e netos de Pedro e Dolores dirigem a empresa, que conserva seu caráter familiar. Freixenet é a maior produtora de espumantes (Cava) da Espanha, elaborado através do método champenoise. É comercializada em mais de 100 países e é a marca líder mundial na exportação da categoria de espumantes sendo que mais de metade das garrafas de cavas do mundo levam o rótulo Freixenet.

 

CAVA FREIXENET ELYSSIA GRAND CUVEE  -  elaborado pelo método tradicional, com as castas Chardonnay, Macabeo, Parellada e Pinot Noir, com fermentação em garrafa por 15 meses. Teor alcoólico de 11,5%.  Os aromas mostram  flor de acácia e mel, fundo elegante de frutas maduras (abacaxi e pêssego). Na boca apresenta-se  suave e macio, com agradável acidez, final persistente e harmônico. Fermentação feita em garrafa por 15 meses. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 186,20, no evento.

 

CAVA FREIXENET ELYSSIA PINOT NOIR - elaborado pelo método tradicional, com as castas Pinot Noir e Trepat, com fermentação em garrafa por 15 meses.  Teor alcoólico de 12%.A coloração é de um  rosado framboesa, com borbulhas abundantes e médias, formam uma bela coroa. Os aromas mostram-se muito frutado, com intensidade de frutas vermelhas (framboesa, groselha e cereja). Na boca repete o frutado doolfato, com acidez refrescante e um final persistente com sabores de frutas bem maduras. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 200,90  no evento.

 

CAVA FREIXENET CORDON NEGRO BRUT -  elaborado pelo método tradicional, com as castas Macabeo, Xarello e Parellada, com fermentação  em garrafa de 18 a 24 meses. Teor alcoólico de 11,5%. %. A coloração é de um amarelo palha com tons esverdeados brilhantes, borbulhas abundantes, finas, persistentes e integradas que formam uma bela coroa. Os aromas mostram frutas verdes (maçã, pêra),sutis notas de frutas tropicais (banana, abacaxi), fundos cítricos e de ervas frescas. Na boca apresenta boa estrutura ,paladar fresco, amplo em sabores que se mantém no final refrescante. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 104,30, no evento.

 

CAVA FREIXENET CORDON ROSADO -  elaborado pelo método tradicional, com as castas Trepat e Garnacha, com fermentação em garrafa de 12 a 18 meses. Teor alcoólico de 12%. A coloração é de um vermelho morango, brilhante, com borbulhas abundantes e médias, que formam uma bela coroa. Os aromas mostram toques  florais e louro, notas de frutas vermelhas (amora, framboesa), frutos exóticos (figo seco e tâmara).  Na boca apresentasuavidade, com grande frescor e leveza, que se mantém no bom final. . Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 104,30, no evento.

 

CAVA FREIXENET CARTA NEVADA - elaborado pelo método tradicional, com as castas Macabeo, Xarello e Parellada, com amadurecimento de 12 meses em barricas de carvalho. Teor alcoólico de 11,5%. A coloração é de um amarelo palha com reflexos dourados, com  borbulhas médias que formam uma bela coroa. Os aromas mostram toques  florais e de fruta fresca, com sutis cítricos. Na boca apresenta boa estrutura, com suave acidez e toques florais, que se mantém no agradável final. Avaliação: 88/100 Pontos. Preço: R$ 91,00 no evento. 

 

CAVA FREIXENET VINTAGE BRUT - elaborado pelo método tradicional, com as castas Macabeo, Xarello e Parellada, , com fermentação em garrafa de 12 a 18 meses. Teor alcoólico de 12%. A coloração é de um amarelo palha brilhante, de borbulhas finas com um cordão de espuma completo. Os aromas mostram frutas cítricas, ligeiro tostado, frutos secos, toques de calda de frutas, em especial de pêssego. Na boca apresenta-se seco, com equilíbrio acidez-corpo e muito frescor, que se mantém no frutado do agradável final. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 128,10 no evento. 

 

Perto de Barcelona, no coração do país do cava, se encontra um tesouro chamado Segura Viudas. Uma bodega cuja origem remete ao século XI e onde tudo é feito de uma forma única, especial. As uvas são colhidas a mão e prensadas suavemente, obtendo-se apenas a primeira parte do mosto, as leveduras se desenvolvem na própria bodega e o cava se deixa envelhecer até o momento perfeito para ser compartilhado.

 

CAVA SEGURA VIUDAS HEREDAD - elaborado pelo método tradicional, com as castas Macabeo e Parellada, com envelhecimento na garrafa de 36 meses. Teor alcoólico de 12%. A coloração é de um amarelo palha brilhante Os aromas mostram  frutas cítricas, ligeiro tostado, frutos secos,  e figo confitado. Na boca apresenta-se é potente, elegante, tem um finallongo, com uma sensação duradoura e agradável. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 256,20, no evento. 

 

CAVA SEGURA VIUDAS BRUT -  elaborado pelo método tradicional, com as castas Macabeo, Xarello e Parellada, com envelhecimento na garrafa de 24 a 36 meses. Teor alcoólico de 11,5%. A coloração é de um  amarelo palha,com  borbulhas finas e persistentes. Os  aromas mostram frutas tropicais, frutas cítricas e algo tostado. Na boca apresenta-se  elegante e harmonioso, repetindo as sensações do olfato, com equilíbrio que se mantém no agradável e refrescante final. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$100,80, no evento. 

 

CAVA SEGURA VIUDAS ROSADO - elaborado pelo método tradicional, com as castas Trepat e Garnacha, com envelhecimento na garrafa de 12 meses. Teor alcoólico de 12%. A coloração mé de um rosamorango com matizes de salmão Os aromas mostram  morango,framboesa e toque floral. Na boca apresenta  frescor, com boa presença de frutas e ligeira acidez, que se mantém no médio final.  Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$100,80, no evento. 

 

A Bodegas Solar Viejo foi fundada em 1937 na cidade medieval de Laguardia, Álava. O seu nome vem de “Casas Solariegas ‘, que são as casas de nobres tradicionais dentro da cidade, onde o primeiro Vinho Solar Viejo foi elaborado com Denominação de Origem Qualificada Rioja, DOC Rioja. A presente adega está localizada no coração de Rioja Alavesa, na base das montanhas da Serra de Cantabria.

 

SOLAR VIEJO CRIANZA 2011 – elaborado com Tempranillo, com envelhecimento de 12 meses em barrica de carvalho americana e francesa. Teor alcoólico de 13,8%. Os aromas mostram ameixa, mirtilo, cereja, canela, cedro, tabaco e tostados. Na boca apresenta agradável equilíbrio entre acidez e taninos adocicados em fruta madura, além de algo de cacau e baunilha. Longo final frutado com baunilha se mostrando. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$102,20, no evento. 

 

SOLAR VIEJO RESERVA 2007 -  elaborado com Tempranillo e Graciano, com envelhecimento de 36 meses em barrica de carvalho americana e francesa e garrafa. Teor alcoólico de 13,8%. A coloração é de um vermelho rubi, com reflexos vermelhos pálidos e rosáceos. Os aromas mostram fruta negra madura, frutos silvestres maduros, frutas em licor, especiarias e baunilha. Na boca apresenta bom corpo,  taninos adocicados e uma boa acidez que ressalta os sabores frutados. Longo final com fruta e baunilha. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$162,00, no evento. 

 

Quinta do Ameal é uma pequena e antiga propriedade (1710), localizada no Vale do Lima, no norte de Portugal. Possui produção inteiramente ecológica, de vinhos brancos de excelência feitos a partir de uma única casta de uva portuguesa: Loureiro. Os vinhos produzidos, exclusivamente a partir de uvas cultivadas organicamente na Quinta, assentam numa filosofia de produção que se traduz em concentrar a maior atenção e energia na vinha, conseguindo assim produzir uvas de grande qualidade e excelência para que, desta forma, sejam  obtidos vinhos únicos, de "terroir", com grande personalidade e caráter.

 

QUINTA DO AMEAL CLÁSSICO 2014 – elaborado com 100% Loureiro, produzido no Vale do Lima – Nogueira, onde a casta atinge a maior expressão aromática e gustativa. A coloração é de um citrina claro. Os aromas mostram toques florais e frutados bem combinados e equilibrados, próprios das uvas bem maduras da casta. Na boca apresenta  excelente corpo, sabor macio, com alguma frescura e um final de boca muito frutado e persistente. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 113,40, no evento.

 

QUINTA DO AMEAL ESCOLHA 2013 - elaborado com 100% Loureiro, de uvas com excelente maturação, com  fermentação e estágio com “bâtonnage” durante 6 meses , em barricas de 225 litros,usadas, especialmente selecionadas  na França para a casta Loureiro. A coloração é de um citrina claro. Os aromas mostram toques florais (especialmente de flores de laranjeira), algo de fumado e de baunilha. Na boca as sensações do olfato se repetem, com um longo final, complexo e frutado. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$217,00, no evento.

QUINTA DO AMEAL SOLO 2014 - elaborado com 100% Loureiro, de uvas com excelente maturação. A coloração é de um citrina claro. Os aromas mostram toques florais e frutados, em harmonia, bastante complexo. Na boca apresenta bom corpo, sabor macio, com alguma frescura e um final de boca frutado, persistente e forte complexidade. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$169,40, no evento.

 

Publicado em: 20/05/2016

O Wine Day São José do Rio Preto

 

 

A Bekaa Delicatessden, com Sérgio e Sabrina Musolino no comando, recebeu, na noite de ontem,mais de  uma centena de enófilos e apreciadores do vinho, no Wine  Day São José do Rio Preto, com os vinhos da Qualimpor. O evento, realizado na Forneria Casa Grande, foi complementado com um jantar planejado pelo Chef Thiago Caparroz (um bacalhau para acompanhar brancos e rosados, e um leitão assado para acompanhar os tintos). Estiveram presentes: David Baverstock, Winemaker e Diretor de Enologia da Esporão; Fernando Seixas, da Taylor’s Port; Pedro Araujo, da Quinta do Ameal; e João Roquete, da Qualimpor.

 

A Qualimpor é uma importadora de vinhos e azeites diferente das outras. Ela trabalha só com algumas vinícolas de Portugal e com a Freixenet, da Espanha. As vinícolas de Portugal são sócias do negócio no Brasil, o que permite um gerenciamento mais próximo e preços bem competitivos, pois controlam praticamente toda a cadeia, até chegar ao ponto-de-venda.

 

A empresa foi  criada em 1995 pelo português João Roquette, para importar e distribuir os vinhos e azeites da Herdade do Esporão, vinícola de seu irmão, localizada na região do Alentejo. Posteriormente, em 2002, João Roquette passou a importar também os vinhos da Quinta do Crasto, na região do Douro, pertencente ao outro irmão de Roquette.  No início de 2011 foi lançada a Quinta dos Murças, a nova vinícola do grupo Esporão localizada no Douro. Entre 2012 e 2014 passou a importar os produtos da gigante espanhola Freixenet e os vinhos do Porto da conhecida Taylor´s. Em 2015, incorporou em seu portfólio os vinhos da Quinta do Ameal.

 

No evento, foi possível provar produtos de todos os produtores representados no Brasil pela Qualimpor: a Freixenet, a maior produtora de cavas da Espanha; a Herdade do Esporão; a Quinta do Crasto; a Quinta dos Murças,  a Taylor’s Port e a Quinta do Aleal .

 

Destaque-se, ainda, os azeites apresentados em degustação, cujos sabores variaram dos tipos mais ácidos frutados e picantes, aos mais suaves e aveludados, da Esporão(6), da Crasto(2) e da Murças (1).

 

Comentaremos os vinhos nos próximos posts

 

Publicado em: 18/05/2016

Antichello Amarone della Valpolicella 2008

 

 

Propriedade da família Begnoni, a Azienda Santa Sofia fica no coração da região de Valpolicella e desde 1811 é protagonista da tradição enológica da região. As origens datam de 1560, quando o nobre Marcantonio Serego contratou o genial arquiteto Andrea Palladio para construir no centro da propriedade, a “Villa Gentilizia”, que com o tempo se tornou símbolo da vinícola. A Azienda Santa Sofia, com o passar das gerações, construiu e mantém a reputação de “uma pequena propriedade com alta qualidade” e por isso se tornou uma realidade no refinado mundo vitivinícola de Verona. A família Begnoni está à frente do negócio desde 1967 e Giancarlo Begnoni junto com seus filhos Luciano e Patrizia, todos empresários entusiastas, vivem o papel de testemunhas e guardiões de uma grande tradição vitivinícola com intensa paixão. Durante anos eles têm desenvolvido uma “estratégia de excelência”, que permitiu a propriedade colocar os seus vinhos nos restaurantes mais refinados, os hotéis mais exclusivos e nas mais bem equipadas lojas de vinho de todo o mundo. Hoje, essa adega centenária, combina arcos de pedra e barris antigos com sensatas decisões empresariais para continuar a oferecer uma completa expressão do terroir do Veneto. A linha Antichello foi criada em 2005 com a proposta de vinhos frescos, prontos para beber levando qualidade e prazer em beber um bom vinho ao cotidiano das pessoas.

 

Antichello Amarone della Valpolicella 2008 – elaborado com 70% Corvina, 25% Rondinella e 5% Molinara, com uvas que são colhidas mais maduras e que passam por um processo de secagem. 24 meses em barris de carvalho eslavo, 18 meses em barricas de 225 litros meio de carvalho francês torradas e pelo menos 2 anos na garrafa.  Amadurecimento de 24 meses em barris de carvalho eslavo, 18 meses em barricas de 225 litros meio de carvalho francês torradas e pelo menos 2 anos na garrafa. Teor Alcoólico de 15%. A coloração é de um vermelho rubi intenso, com reflexos granada. Os aromas mostram muita intensidade . com notas de compota de cereja preta, ameixas e figos, flores vermelhas maceradas e toques de  chocolate escuro. Na boca as sensações do olfato se repetem, com taninos potentes , acidez equilibrada  e álcool bem integrado. Longo final com a tipicidade de um típico Amarone. Avaliação: 92/100 Pontos. Preço: R$ 549,00, na Via Vini.

 

Publicado em: 16/05/2016

Os vinhos do sábado na Bekaa

 

 

Sérgio Musolino comandou a degustação do sábado na Bekaa, com uma seleção da Africa do Sul, Austrália e Nova Zelândia. Como sempre, os vinhos são oferecidos a preços especiais para os participantes. Vamos aos vinhos.

 

Peter Lehmann Clancy’s Semillon/Sauvignon Blanc 2016 –   elaborado com 53% de Semillon e 47% de Sauvignon Blanc, sem passagem por madeira. Teor Alcoólico de 11,5%. A coloração é de um amarelo palha claro, com reflexos verdeais, muito brilho e ótima transparência. Os aromas mostram bastante cítricos, abacaxi e maçã verde. Na boca as sensações cítricas se acentuam, com leve acidez. Ótima persistência. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 119,20, no evento.

 

Craggy Range Sauvignon Blanc 2013 – foi elaborado com 100% Sauvignon Blanc, produzida no vinhedo específico de Te Muna Road, em Martinborough, com passagem de 5 meses em tanques de inox, sur lies. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um amarelo palha, com leve toque verdeal e muito brilho. Os aromas são intensos com limão presente, frutas tropicais (maracujá, abacaxi,abiu) e erva-doce. Na boca as sensações do olfato se expandem, com intenso frutado e acidez marcante, que lhe confere um excelente frescor e toque mineral. Um longo e agradável final com cítricos. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$172,00, no evento.

 

Glen Carlou Quartz Stone Chardonnay 2012 - elaborado com 100% Chardonnay (vinhas plantadas em 1989), vinhedo único Quartz Stone, em Paarl. Fermentação natural (leveduras indígenas), mínima intervenção, sem  fermentação malolática. Amadurecimento de 11 meses em barricas novas de carvalho francês (90%), sendo o restante em tanques ovais de cimento. Teor Alcoólico de 13%. A coloração é de um dourado claro e muito brilhante. Os aromas mostram fruta tropical madura, avelãs tostadas e toque mineral. Na boca apresenta uma boa cremosidade e textura, repetindo as sensações do olfato, com um longo e intenso final, com a mineralidade presente. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$147,00, no evento.

 

Glen Carlou Pinot Noir 2011 – elaborado com 100% de Pinot Noir, do Paarl Valley, com  amadurecimento de 10 meses em barricas francesas novas e de 2ª passagem, de 225 e 300 litros. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi claro, quase um clarete, com muito brilho e transparência. Os aromas mostram muita fruta (morango, framboesa, amora), anis, especiarias, chocolate e algo de terroso. Na boca apresenta um corpo médio, com taninos suaves e acidez na medida certa. Repete o morango e a framboesa com um final agradável mostrando toques de chocolate. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 102,20, no evento.

 

Glen Carlou Cabernet Sauvignon 2012 - elaborado com 100% Cabernet Sauvignon, com passagem de 15 meses em carvalho francês de 2º. e 3º. uso. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um púrpura intenso, com muito brilho. Os aromas mostram frutas vermelhas (ameixa, framboesa), especiarias, pimenta verde, toques herbáceos e balsâmicos. Leve chocolate. Na boca apresenta um bom corpo, taninos bem integrados às frutas, acidez pontual e leve adstrigência. Um bom final com chocolate se mostrando. Avaliação: 91/100 Pontos. Preço: R$121,60, no evento.

 

Raka Pinotage 2013 –  elaborado com 100%Pinotage, produzida em Overberg District, Kleinrivier Ward, Africa do Sul. Amadureceu  12 meses em barricas de carvalho francês e húngaro. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante, com halos mais claros. Os aromas mstram frutas vermelhas, café, couro, especiarias, notas tostadas e toques balsâmicos. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos macios e bem integrados às frutas. Acidez pontual e leve adstrigência. Bom final frutado com tostados e café se mostrando. Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$ 119,20, no evento.

 

Peter Lehmann Weichbridge Shiraz 2011 – elaborado com 100% Shiraz. Amadureceu 12 meses em hogsheads (barricas de 300 litros) de carvalho francês e americano. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi intenso e brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas, especiarias, toque balsâmico e chocolate. Na boca apresenta um bom corpo, com taninos suaves e bem inegrados, acidez equilibrada e leve adocicado, que permanece no longo final frutado.  Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 103,20, no evento.

 

Wild Rock Gravel Pit Red 2008 – elaborado com 71% Merlot, 25% Malbec e 4% Cabernet Franc. Amadureceu 14 meses em barricas de carvalho francês, 20% novas. Teor Alcoólico de 14,5%. A coloração é de um rubi intenso e opaco. Os aromas mostram frutas negras, chocolate, cedro e ervas aromáticas (tomilho). Na boca apresenta taninos elegantes e bem integrados, equilibrada acidez e leve adstringência. Bom final frutado. Avaliação: 90/100 Pontos. Preço: R$ 123,20, no evento.

 

Kumala Cabernet Sauvignon-Shiraz 2014 – elaborado com 45% Cabernet Sauvignon, 40% Shiraz e 15% Ruby Cabernet. Amadureceu em tanques de aço inoxidável. Teor Alcoólico de 14%. A coloração é de um rubi brilhante. Os aromas mostram frutas vermelhas,toque de café e especiarias. Na boca apresenta um  médio-corpo, textura macia, muita fruta bem integrada aos taninos macios, com leve adocicado. Bom final com o frutado se mostrando.  Avaliação: 89/100 Pontos. Preço: R$91,00, no evento.

 

 

 

Per Bacco. Todos os direitos reservados.2016