Publicado em: 28/07/2014

As preferidas dos brasileiros

 

 

Mendoza é o destino preferido dos apreciadores dos bons vinhos argentinos. A região tem cerca de 1.200 vinícolas, onde é possível degustar bons rótulos e fazer uma visita guiada aos vinhedos, percorrendo os chamados “Caminhos do Vinho”. Vejamos as principais vinícolas na preferência dos visitantes brasileiros.

 

Família Zuccardi

A Familia Zuccardi é uma das principais vinícolas da Argentina e seu diretor José Alberto Zuccardi um dos maiores responsáveis pelo sucesso do vinho argentino no mundo. Vem dele o projeto de inovação da vinícola, que desde a década de 90 percebeu que deveriam oferecer produtos mais leves e aromáticos, adaptando-se assim ao gosto do novo consumidor do vinho. Esse espírito corajoso e inovador mostrou caminhos importantes, pois mantêm o nível de excelência nos seus vinhos, que se hoje parece uma miragem, há 40 anos era somente um sonho.

Norton

A vinícola Norton foi a primeira a se instalar ao sul do rio Mendoza em 1895, quando o inglês Edmund J. P. Norton plantou suas videiras, fascinado com o local. Um século depois, a mesma fascinação levou o empresário Gernot Langes Swarovski (conhecido no ramo dos cristais) a comprar a vinícola, que ganhou grande impulso sob seu comando.Com sua própria marca e nome, é a vinícola número um da Argentina em exportação de vinhos de alta qualidade. A vinícola combina produção quase artesanal com alta tecnologia. Na atualidade, a Norton é uma das vinícolas líderes e tradicionais de maior trajetória na Argentina e com presença nos principais mercados do mundo.

Ruca Malen

A Ruca Malen é um espetáculo para os sentidos. Um prédio belíssimo, moderno, funcional, com um enorme gramado à frente. Aqui se destaca o belo almoço de cinco pratos servidos com seis vinhos (o último prato vem com dois vinhos, para fazer a prova e escolher o melhor, incluindo seu vinho top Kinien). Os pratos são servidos em uma sala com uma varanda que tem uma vista fantástica para a Cordilheira, onde se destacam os picos El Plata e Tupungato. O interessante é perceber a harmonização entre os pratos e vinhos degustados. Uma experiência sensorial imperdível que deve ser vivida.     

Catena Zapata

A vinícola Catena Zapata é uma das mais conceituadas da região. Não só pelo seu volume de exportação, mas pela qualidade de sua produção. O trabalho pioneiro de Nicolas Catena, um dos mais astutos empresários na indústria de vinhos do país transformou a marca Catena em um moderno ícone da Argentina. Tal feito foi conseguido concentrando os esforços na qualidade, principalmente nos vinhedos, depois de identificar os micro-climas mais favoráveis para cada tipo de uva e seus respectivos clones.

Luigi Bosca

A família Arizu orgulha-se de uma tradição de mais de cem anos, nos quais vem trabalhando para aprimorar sua técnica, além de observar e compreender a natureza, dando origem assim à sua visão do vinho. Desta forma nasce o compromisso não só de melhorar, colheita a colheita, mas também de compreender o que desejam os que escolhem seus vinhos. O futuro da Vinícola Luigi Bosca é um desafio, como o de todos, e o presente é uma combinação entre trabalho diário e construção de novas idéias, pensadas antecipadamente. Assim é a Vinícola Luigi Bosca e assim foi concebida pela Família Arizu. E é desta forma que para eles a história recomeça todos os dias, porque aqui o passado é sempre um prefácio. 

Viña Cobos

Viña Cobos é bastante conhecida no “mundo do vinho”, mas mais conhecido mesmo é o seu enólogo, o Sr. Paul Hobbs. Paul é sócio do Luis Barraud nesse projeto, que tem como objetivo mostrar todo o potencial e qualidade do vinho argentino. Os vinhos são simplesmente fantásticos. Da mesma forma que vem ocorrendo nos últimos anos, todos os rótulos dos distintos segmentos da vinícola receberam qualificação maior que 90 pontos. Tais pontuações foram concedidas pela Wine Advocate, as quais colocaram a vinícola como a melhor vinícola argentina de 2010. 

Achaval Ferrer

Fundada em 1998 no distrito de Perdriel, Luján de Cuyo, a vinícola Achaval Ferrer é líder na área dos vinhos Malbec. Na lista dos vinte melhores Malbec da Argentina, ela ocupa a ponta. Em 2009, foi classificada como a “Vinícola do Ano 2009 pela revista americana Wine & Spirits. Este pequeno produtor argentino pode ser classificado como boutique, pois produz em pequenas quantidades. Além disso, seus enólogos são famosos pelo sucesso de seu trabalho na Argentina, focado em extrair a melhor uva que um determinado terreno pode produzir.  

Terrazas de los Andes

A vinícola Terrazas de los Andes foi a primeira subsidiária da Chandon fora da França. Sediada aos pés da Cordilheira dos Andes, em Luján de Cuyo, a vinícola Terrazas de los Andes, que preserva as raízes argentinas e simboliza a cultura vitivinícola do país em grande estilo. Tornou-se especialista em vinhos super Premium elaborados em altitudes elevadas, ideais para o cultivo de cada variedade - entre 600 e 1600 metros acima do nível do mar - e é conhecida por oferecer consistência e qualidade em seus produtos, sempre com a mesma excelência, independente da safra. 

O.Fournier

Os vinhos de O. Fournier tem como característica a elegância e a pureza e o que os distingue é o terroir, esta entidade abstrata com fundamentos concretos no solo, clima e local. Parte dos vinhedos está plantada no sistema argentino moderno e outra no espanhol, em que as vinhas saem em arbustos e se sustentam sem necessidade de fios.A vinícola surpreende pela arquitetura, fantástica, premiadíssima, muito funcional e confortável. A vinícola é uma das melhores e mais conceituadas, com altas notas da Wine Spectator. A O’Fournier é considerada a maior especialista em Tempranillo na Argentina e, além disso, elabora vinhos cheios de estilo.

 

Publicado em: 28/07/2014

Dom Cândido Edição Especial 80 Anos

 

 

A vinícola Dom Cândido representa um pedaço importante da história do vinho gaúcho, pois Cândido Valduga, com seus 83 anos, lembra como começou a trabalhar em vinhedos aos 8 anos de idade e quando tudo era feito à mão e não com máquinas como acontece hoje. Mesmo crianças, trabalhavam até nos sábado à noite, nos domingos cedo tinham que ir à missa, caminhando 7 quilômetros, voltavam para o almoço com toda a família, folgavam nas tardes de domingo, quando não era época de colheita e, à noite, todos tinham que estar à mesa do jantar em família, um pouco antes de irem para a cama.Ele diz que, nos tempos atuais, a primeira vinícola do Vale dos Vinhedos foi a Casa Valduga e a segunda a Dom Cândido, três anos antes da Miolo. Está há 30 anos no mercado. O enólogo Daniel de Paris, que produz os vinhos, informa que a produção anual é de 240 mil litros/ano de vinhos finos, em torno de 300 mil garrafas. A Dom Cândido tem 12 hectares no Vale dos Vinhedos e outros 40hectares  em Veranópolis.

 

Dom Cândido Edição Especial 80 Anos

 

Produtor:  Vinícola Dom Cândido

 

País:  Brasil

 

Região:  Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves

 

Uva:  Tannat, Marselan e Merlot, produzidas em diferentes safras (por isso não é safrado), obtidos a partir de uvas do Vale dos Vinhedos e de Veranópolis

 

Amadurecimento:  7 meses em carvalho francês e americano

 

Teor Alcóolico:  13%

 

Cor:  intenso púrpura, com reflexos violáceos, muito brilho e transparência

 

Aroma:  mostra complexidade, onde se destacam frutas vermelhas (framboesa, morango, amora, cereja), frutas exóticas (lichia), especiarias, baunilha e toques mentolados

 

Sabor:  apresenta um bom corpo, com taninos macios e integrados às frutas, que  repetem o olfato.

 

Final:  longo final, com baunilha se mostrando em meio ao frutado

 

Avaliação: 90/100 Pontos  

 

Preço: R$ 138,00, na vinícola. 

 

Observaçãovinho elaborado pelo enólogo Daniel de Paris com o objetivo de homenagear o simpático Cândido Valduga, nos seus 80 anos. Valeu a homenagem!

 

Publicado em: 27/07/2014

Amalaya Gran Corte 2012

 

 

Amalaya Gran Corte 2012

 

Produtor:  Adega Colomé 

 

País:  Brasil 

 

Região:  Salta - Alto Valle Calchaquí  

 

Uva:  85% Malbec, 15% Cabernet Franc e Bonarda, Vinhedos entre 1.700-2.300 metros de altitude 

 

Amadurecimento:  12 meses em barricas de carvalho francês e americano, novas e de 2° uso.

 

Teor Alcóolico:  14% 

 

Cor:  intenso púrpura, com muito brilho e média transparência

 

Aroma mostra frutas vermelhas e pretas, especiarias, chocolate e menta.

 

Sabor:  apresenta um bom corpo, concentrado, com taninos bem integrados às frutas e macios. Leve adstrigência. 

 

Final:  bom  final com o frutado se manifestando

 

Avaliação:  90/100 Pontos 

 

Preço:  R$89,00, na Enoteca Decanter Rio Preto

 

Observaçãoum vinho intenso e bem equilibrado. Manteve as características de degustação anterior.Obteve 92 pontos de Tim Atkin

 

Publicado em: 27/07/2014

Amalaya Tinto de Corte 2012

 

 

Amalaya Tinto de Corte 2012

 

Produtor:  Adega Colomé

 

País:  Brasil

 

Região:  Salta - Alto Valle Calchaquí - Vinhedos localizados a 1.700 metros de altitude

 

Uva:  85% Malbec, 10% Cabernet Sauvignon e  5% Syrah

 

Amadurecimento:  10 meses em barricas de carvalho francês de segunda passagem para 40% do vinho.

 

Teor Alcóolico:  14%

 

Cor:  rubi profundo, com ótimo brilho e transparência

 

Aroma mostra  um flora inicial, que se prolonga por frutado (ameixa, framboesa, morango), chegando a um final com baunilha e tostado

 

Sabor:  apresenta um corpo médio, taninos maduros e potentes, bem integrados, acidez equilibrada.

 

Final:  bom  final com o frutado se manifestando e leve tostado

 

Avaliação:  87/100 Pontos

 

Preço:  R$63,00, na Enoteca Decanter Rio Preto

Observaçãoum vinho agradável, gastronômico e bem equilibrado. Obteve 17/20 da Decanter Magazine e 85 Pontos de Parker. 

Publicado em: 27/07/2014

Colomé Lote Especial Malbec 2010

 

 

Colomé Lote Especial Malbec 2010

 

Produtor:  Adega Colomé

 

País:  Argentina

 

Região:  Salta - Cafayate - Vinhedos a 1.800 metros de altitude

 

 Uva:  100% Malbec

 

Amadurecimento: 12 meses em barricas de carvalho francês

 

Teor Alcóolico:  14,5%

 

Cor:  rubi púrpura concentrado e brilhante

 

Aroma:  mostra frutas negras (cassis, amora) e vermelhas (cereja), especiarias(cravo,canela), toque floral e chocolate

 

 Sabor:   apresenta taninos maduros, bem integrado às frutas, com leve acidez pontual

 

Final:   longo final com muita fruta negra e chocolate

 

 Avaliação:  90 /100 Pontos

 

Preço:  R$ 165,90, na Enoteca Decanter Rio Preto

 

Observação: um vinho muito equilibrado, com excelente frescor. Expressão do Malbec de altitude.Clarificação com claras de ovos da granja biodinâmica da Colomé.

 

Publicado em: 26/07/2014

Colomé 180 anos Malbec 2010

 

 

Colomé 180 anos Malbec 2010

 

Produtor:  Adega Colomé 

 

País:  Argentina 

 

Região:   Valle Calchaquí –Salta - Finca El Arenal, vinhedos localizados a 2.600 metros de altitude.

 

 Uva:  100% Malbec

 

Amadurecimento: 12 meses em barricas de carvalho francês, 50% novos, 50% de diversas passagens

 

Teor Alcóolico:  14,5% 

 

Cor:   púrpura escuro, com halo violáceo e média transparência

 

Aroma:  Intenso e complexo com cereja negra, especiarias picantes, alcaçuz, toque floral e grafite.

 

 Sabor:  apresenta um corpo potente,  aveludado, estruturado, com taninos bem integrados e leve adstriência.

 

Final:   longo final com muita fruta negra

 

 Avaliação:  92 /100 Pontos 

 

Preço:  R$344,60, na Enoteca Decanter Rio Preto 

 

Observação: é sem dúvida uma das grandes expressões da Malbec,  cultivada em elevadas altitudes no Noroeste da Argentina. Vai evoluir bastante.

 

Publicado em: 26/07/2014

Colomé Reserva Malbec 2008

 

 

Colomé Reserva Malbec 2008

 

Produtor:  Adega Colomé 

 

País:  Argentina 

 

Região:   Alto Valle Calchaquí –Salta

 

 Uva:  90% Malbec e 10% Cabernet Sauvignon, a partir de vinhas antigas de Malbec, 60 - a 150 anos de idade, vinhas pré-filoxéricas.

 

Amadurecimento: 24 meses em carvalho francês novas e mais 12 meses em garrafas antes da comercialização

 

Teor Alcóolico:  15,9% 

 

Cor:   púrpura intenso com muito brilho e pouca transparência

 

Aroma:  mostra complexidade e intensidade, com frutas negras maduras, alcatrão, especiarias e toques balsâmicos quentes

 

Sabor:  apresenta um corpo potente, com taninos exuberantes, bem integrados, repetindo as sensações do olfato. O alto teor alcoólico se integra oferecendo potência, sem que o álcool se mostre

 

Final:   longo final com frutas negras se mostrando ao lado do balsâmico 

 

 Avaliação:  94 /100 Pontos 

 

Preço:  R$339,20, na Enoteca Decanter Rio Preto 

 

Observaçãoum vinho exuberante. Obteve 95 Pontos de Parker, que disse:”É com certeza um dos mais nobres vinhos já elaborado no novo mundo”. Manteve as características da última degustação.

 

Publicado em: 26/07/2014

Colomé Auténtico Malbec 2012

 

 

Colomé Auténtico Malbec 2012

 

Produtor:  Adega Colomé 

 

País:  Argentina 

 

Região:  Alto Vale de Calchaquí - Finca La Brava - Vinhedo localizado a 2.300 metros de altitude 

 

Uva:  100% Malbec 

 

Amadurecimento: 9 meses em cubas de material inerte 

 

Teor Alcóolico:  14,5% 

 

Cor:  vermelho rubi escuro com reflexo violáceo e muito brilho 

 

Aroma:  mostra cassis, figo e amora, especiarias doces (cravo) e grafite 

 

Sabor:  apresenta um corpo bom , com taninos robustos e bem integrados, delicioso frescor. 

 

Final:  médio final com frutado e cravo 

 

Avaliação:  90 /100 Pontos 

 

Preço:  R$164,40, na Enoteca Decanter Rio Preto 

 

ObservaçãoEste vinho é uma homenagem aos pioneiros e suas técnicas de produção empregadas desde a fundação da vinícola em 1831. Elaborado da forma mais natural possível, com a fermentação alcoólica iniciada por leveduras naturais, trabalho manual na maceração (pigéage), mínima correção de acidez e baixo contéudo de SO2 (70mg/ L conforme autorizado pela viticultura orgânica). Engarrafado sem filtração. Clarificação com claras de ovos da granja biodinâmica da Colomé. Permanência de 9 meses em garrafa antes da comercialização. Um Malbec diferenciado.

 

Publicado em: 26/07/2014

Colomé Lote Especial Bonarda 2010

 

 

Colomé Lote Especial Bonarda 2010

 

Produtor:  Adega Colomé

 

País:  Argentina

 

Região:  Vale de Calchaquí - Finca La Brava - Vinhedo localizdo a 1.750 metros de altitude

 

Uva:  100% Bonarda

 

Amadurecimento: 12 meses em barricas novas de carvalho francês para 15% do vinho 

 

Teor Alcóolico:  14,6%

 

Cor:  vermelho rubi intenso com reflexo violáceo e muito brilho

 

Aroma:  mostra cereja e amora madura, violeta, menta, couro e toque amadeirado

 

Sabor:  apresenta um corpo médio, com taninos macios, madeira e fruta integrados com média adstringência.

 

Final:  médio final com frutado e madeira se mostrando

 

Avaliação:  88/100 Pontos

 

Preço:  R$ 138,60, na Enoteca Decanter Rio Preto

 

Observação: o vinho apresenta a Bonarda bem adaptada a altitude

 

Publicado em: 26/07/2014

Colomé Torrontés 2013

 

 

Colomé Torrontés 2013

 

Produtor:  Adega Colomé

 

País:  Argentina

 

Região:  Salta - Alto Valle Calchaquí

 

Uva:  100% Torrontés, vinhedo Finca La Brava de 90 anos de idade a 1.750 metros de altitude

 

Amadurecimento:  3 meses em tanques de inox

 

Teor Alcóolico:  13,5%

 

Cor:  Coloração dourada brilhante com tons palha

 

Aroma:  perfumado mostrando rosa, lichia, fruta-do-conde, gengibre e ervas frescas (orégano).

 

Sabor apresenta  textura oleosa, intenso frutado,com leve amargor e acidez em equilíbrio

 

Final:  longo final do frutado exótico

 

Avaliação:  90/100 Pontos

 

Preço:  R$ 63,00, na Enoteca Decanter Rio Preto

 

Observaçãoa uva Torrontés é um cruzamento  de Muscat de Alexandria e da Missão de uva da Galiza. Os vinhedos são  cultivados biodinamicamente. Um vinho com a tipicidade da Torrontés de Salta. Obteve 91 Pontos  da Wine Enthusiast e 89 Pontos de Parker

 

Per Bacco. Todos os direitos reservados.2014