Região:

min

max

Anuncie aqui

A castanha do Pará pode ajudar na saúde do coração?

As castanhas do Brasil são opções para diferentes momentos da rotina.

Por Roberta Lara
(Atualizado em 12/07/2022 - 15h03)
Compartilhar

Os dados mais atuais da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) mostram que 14 milhões de brasileiros sofrem de alguma cardiopatia e que as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no país, dado que aumentou significativamente no período de pandemia da COVID-19 e no isolamento.

 

O tratamento das doenças cardiovasculares envolve a mudança dos fatores do estilo de vida, dentre eles, a alimentação saudável rica em compostos ativos, prática de exercícios físicos, saúde do sono, controle de consumo de tóxicos, equilíbrio mental e bons relacionamentos pessoais.

 

Os ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados, polifenois, fitoesterois e alguns minerais como o selênio são nutrientes e compostos essenciais e capazes de atuar fisiologicamente na redução do estresse oxidativo relacionado às doenças do coração e nos processos inflamatórios decorrentes.

 

A castanha-do-pará está entre as fontes alimentares mais ricas em selênio e fitoativos com características cardioprotetoras. Ela também é uma boa fonte de outros nutrientes incluindo proteínas, fibras, magnésio, fósforo, tiamina, niacina, vitamina E, vitamina B6, cálcio, ferro, potássio, zinco e cobre, além de 50% de ácidos graxos monoinsaturados (MUFA) presentes no seu óleo.

 

Um estudo feito por Ferrari (2020), mostrou os efeitos biológicos que os compostos bioativos da castanha do Brasil proporciona na redução de placas ateroscleróticas e agravos cardiovasculares. Ocorre um processo inflamatório que leva a uma transformação de macrófagos dos vasos em células espumosas, reduzindo a passagem de sangue no coração. A ingestão de castanha do Brasil e seus derivados, como a farinha de castanha, auxilia na diminuição e prevenção da formação dessas placas nos vasos sanguíneos.

 

Além de alta proporção de selênio, sendo a maior fonte encontrada na natureza, as castanhas fornecem em uma porção de 100 gramas em torno de 393 mg de magnésio, que também atua com função cardioprotetora, ajudando a reduzir a calcificação e o endurecimento arterial, melhorando o fluxo das artérias.

 

As castanhas do Brasil são opções para diferentes momentos da rotina, ideais para consumir nos lanches entre as refeições, como complemento de receitas, picadas e trituradas nas saladas e sopas, até mesmo na elaboração de receitas de doces mais equilibrados.

 

REFERÊNCIA

Ferrari CKB. Anti-atherosclerotic and cardiovascular protective benefits of Brazilian nuts. Front Biosci (Schol Ed), v. 1, p. 38-56, já. 2020.

 

 

Os comentários estão desativados.