Região:

min

max

Anuncie aqui

As transformações na mente e no corpo que o yoga pode trazer

Por Mariana Dias
(Atualizado em 07/06/2022 - 11h09)
Compartilhar

Como alguém muito ansiosa e agitada, mesmo sendo bem curiosa a respeito do yoga, achava que não era pra mim. Pensava que poderia me ajudar a controlar a ansiedade, mas não sabia se aquela atividade que eu via como mais lenta e menos intensa me agradaria. E eu estava muito errada!

O yoga é muito mais do que apenas exercício físico, torções, alongamentos e posturas complexas e desafiadoras. É uma ciência que possui mais de 5 mil anos e que tem por objetivo unir o corpo, a mente e o espírito.

Além disso, o yoga não tem nada de lento ou pouco intenso. Ele pode ser uma prática mais tranquila, mas temos também práticas muito fortes e de níveis altíssimos. O bom é que podemos ajustar o nível de dificuldade de acordo com nosso corpo, força e mobilidade, com nossos objetivos e com as possibilidades que estamos tendo no momento. Yoga definitivamente é para todos!

Exercício físico e mental

Comecei a praticar durante a pandemia. Estava isolada em meu apartamento, sem espaço para fazer as atividades às quais estava acostumada, sem poder ir a outros ambientes, e resolvi que valia a pena experimentar. Busquei aulas na internet e encontrei várias muito boas. E fui surpreendida bastante.

Mesmo sempre tendo praticado atividades físicas, as aulas eram totalmente diferentes do que eu estava habituada. Conciliar a respiração com os exercícios e ainda se manter presente e focada era bastante difícil. E foi justamente isso que mais amei no yoga, porque além de trabalhar o corpo, o exercício mental é bastante intenso. É como se fosse uma meditação em movimento.

Outro ponto que gostei muito é a enorme variedade de aulas. Em alguns dias eu queria algo mais desafiador, com muita movimentação, flows e exercícios de força. Em outros dias eu queria algo mais leve, meditativo, alongamentos e relaxamentos, e eu encontrei tudo isso no yoga. Eu realmente me apaixonei. Outro ponto muito bom é que você precisa apenas do seu corpo para praticar e um tapete (ou uma toalha, cobertor) e as práticas podem variar de duração. Eu ajustava sempre ao tempo que tinha disponível e mesmo com aulas mais curtas, em 20 minutos, por exemplo, já era possível desfrutar dos benefícios do yoga.

 

Priscila Iobiku é instrutora de yoga

 

Corpo, mente e alma

A Pri Iobiku é minha amiga e instrutora de yoga e contou um pouco da sua história com a prática. A primeira experiência dela com yoga não foi muito legal, mas depois de vários anos ela foi convidada para fazer uma aula de Vinyasa Yoga e resolveu tentar novamente. Depois dessa experiência, nesse “estilo de yoga”, não parou mais. Começou a se sentir cada vez melhor no próprio corpo, uma sensação de completa conexão. Foi então que ela realmente começou a sentir – e não só a entender – o que era a tal da “união do corpo, mente e alma” que representa o yoga.

Em 2020, ela se aprofundou ainda mais na prática, conhecendo outros estilos de yoga, o que a levou a fazer uma formação para instrutores de yoga. Nessa época que ela se conectou com o lado mais espiritual da prática de yoga e começou a entender que não se tratava somente de fazer poses, mas de algo

maior. Existem questões existenciais como plano de fundo dos movimentos e respirações, permitindo e desencadeando a possibilidade de estar realmente presente no momento.

 

Para a Pri, o yoga é uma pausa do dia, para se movimentar, respirar, de uma forma mais compassiva e amorosa. É sobre ter tempo de qualidade, sentar no tapetinho e voltar a atenção a tudo aquilo que acontece da pele para dentro. Se descuidarmos, a vida nos leva a um ritmo acelerado, injusto, e fica realmente muito difícil conseguir escutar o que o nosso corpo necessita, o que estamos verdadeiramente sentindo e quem realmente somos.

Assim como eu, sei que muitas pessoas pensam que yoga é para pessoas calmas, plenas e “zen”, ou que é só um exercício físico, mas na prática não é assim. Todos os corpos e pessoas podem praticar.

Uma jornada para cada pessoa

A Pri explica que cada pessoa terá a sua jornada, cada corpo é diferente, a vida de cada um flui de uma maneira e a mente de cada pessoa reage de diferentes formas. Segundo ela, o yoga convida cada um a se conectar com o momento presente, a se movimentar e se relacionar de uma maneira mais gentil, amorosa e sem julgamentos.

Para ela, o maior ganho ao se praticar yoga é sair do piloto automático, a refletir mais antes de agir, ao invés de somente reagir. É sobre se permitir ser atravessado pelos sentimentos, ficar desconfortável e vulnerável. Isso tudo pode ser assustador, mas ao mesmo tempo é muito bonito, levando a uma jornada em si mesmo de autoconhecimento.

O ‘Namastê’ que as pessoas costumam dizer significa: “a luz que habita em mim honra e reverencia a luz que habita em você”, porque a luz que há nas pessoas é a mesma que há em nós. E através do yoga as pessoas podem se desenvolver física, mental e espiritualmente de forma integrada. E ainda é um exercício físico completo, que promove força, equilíbrio e flexibilidade. É ou não muito completo?

Assim como a Pri, eu recomendo muito. Em nossa rotina corrida, uma pausa é sempre necessária e olhar para dentro com carinho nos conecta com o que realmente importa. Fica o convite para todos conhecerem o yoga.

Namastê!