Região:

min

max

Anuncie aqui

Boletim Econômico: 1° de junho de 2022

Confira o resumo do mercado financeiro

Por Reinaldo Cafeo
(Atualizado em 01/06/2022 - 10h38)
Compartilhar

Dados de fechamento em 31/05/2022 (terça-feira)

 

Ibovespa: alta de 0,29% aos 111.350 pontos.

Dólar Comercial de Venda: queda de 0,02% a R$ 4,7526.

 

Mercado Cambial:

Abaixo a cotação de fechamento diário do Dólar comercial de venda:

  • Segunda-feira (30): +0,33% a R$ 4,753
  • Terça-feira (21): -0,02%, a R$ 4,7526
  • Semana: +0,31%

Segue a cotação diária do Euro (comercial de venda) no fechamento:

  • Segunda-feira (30): +0,79% a R$ 5,125
  • Terça-feira (31): -0,80% a R$ 5,0810
  • Semana: -0,01%

 

Mercado Acionário:

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • Segunda-feira (30): -0,81% (111.032 pontos)
  • Terça-feira (31): +0,29% (111.350 pontos)
  • Semana: -0,52%
  • 2022: +6,23%

 

Cenário

Nesta terça-feira (31), o Ibovespa fechou a sessão em alta de 0,29%, aos 111.350 pontos. A movimentação financeira para o índice foi de R$ 37,6 bilhões. No mês, o índice fecha com elevação de 3,22%, enquanto no acumulado de 2022, a alta é de 6,23%.

Em indicadores, destaque para a taxa de desemprego no país, que ficou em 10,5% no trimestre encerrado em abril, a menor para o período desde 2015 (8,1%). O resultado veio melhor do que o esperado, que era de 10,9%. Em março, a taxa foi de 11,1%.

No cenário internacional, os preços do petróleo disparam, principalmente o Brent que é negociado acima dos US$ 120.

Outro tema que repercute é a inclusão da Petrobras em estudos de privatização, via Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). O Ministério de Minas e Energia entrou, formalmente, na noite de segunda-feira (30), com o pedido junto ao Ministério da Economia.

Ainda nesta semana, destaque para o PIB do 1TRI22, que será anunciado amanhã, quinta (2), e deve avançar 1,2%, ante 0,5% do 4TRI21, com crescimento especialmente do setor de serviços.

As bolsas dos EUA voltam de feriado com tendência de queda, com o exterior novamente receoso quanto à inflação, a escalada dos juros e a recessão.

Na segunda-feira os mercados viveram certo alívio com a flexibilização na política de Covid zero na China. No entanto, dados econômicos de ontem tiraram o ímpeto dos investidores.  No país asiático, o Índice dos Gerentes de Compras (PMI) industrial de maio ficou em 49,6, com melhora em relação à leitura de abril (47,4), mas ainda assim abaixo da marca de 50 pontos, que separa crescimento de contração.

A inflação ao consumidor (PCI) na zona do euro chegou a 8,1% ao ano em maio, ante 7,4% de abril e expectativa de 7,6%.

Sobre a Guerra na Ucrânia, os países da União Europeia concordaram em cortar 90% das importações de petróleo russo, em novo embargo para tentar parar o conflito por vias econômicas. Como reflexo, o preço do barril Brent se aproxima de US$ 120.  A Rússia, por sua vez, anunciou o corte no fornecimento de gás para a Holanda.

Sobre a escalada de juros pelo banco central americano (Fed), a expectativa segue por duas altas de 0,5 ponto porcentual nas próximas reuniões.

Destaque entre os indicadores da semana será o payroll, que sai na sexta (3), com expectativa de 325 mil vagas de emprego abertas nos EUA em maio.

 

Principais eventos e indicadores:

– Quarta-feira (1°): PMI Industrial (BRA). PMI Industrial (EUA). Fluxo Cambial (BRA). Balança Comercial (BRA).

– Quinta-feira (2):  IPC-Fipe (BRA). PIB trimestral/anual (BRA). Reunião OPEP (EUA). Pedidos de Auxílio Desemprego (EUA).

– Sexta-feira (3): Feriado na China (CHI). Produção Industrial (BRA).

 

 

Fontes: infomoney, queroinvestir, investing, start.