Região:

min

max

Anuncie aqui

Boletim Econômico: 23 de junho de 2022

Confira o resumo do mercado financeiro

Por Reinaldo Cafeo
(Atualizado em 23/06/2022 - 8h48)
Compartilhar

Dados de fechamento em 22/06/2022 (quarta-feira)

 

Ibovespa: queda de 0,16% aos 99.552 pontos.

Dólar Comercial de Venda: alta de 0,45% a R$ 5,17.

 

Mercado Cambial:

Abaixo a cotação de fechamento diário do Dólar comercial de venda:

  • Segunda-feira (20): +0,81%, a R$ 5,1862
  • Terça-feira (21): -0,63%, a R$ 5,1537
  • Quarta-feira (22): +0,45%, a R$ 5,1771
  • Semana: +0,63%

 

Mercado Acionário:

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • Segunda-feira (20): +0,03% aos 99.852 pontos
  • Terça-feira (21): -0,17% aos 99.684 pontos
  • Quarta-feira (22): -0,16% aos 99.552 pontos

 

Cenário:

Ibovespa fechou em queda de 0,16% aos 99.684 pontos. Ao longo do dia o índice oscilou entre 98.050 pontos e 100.373 pontos. O volume financeiro registrado no dia foi de R$ 23,5 bilhões.

Em dia de agenda esvaziada, o foco seguiu na Petrobras e os ruídos de interferência política na empresa. A companhia marcou para sexta-feira (24) uma reunião do Comitê de Elegibilidade, que vai estudar o currículo do novo indicado à presidência, Caio Paes de Andrade.

Enquanto isso, Executivo e Congresso se dividem entre os que buscam uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa; os que querem afrouxar a Lei das Estatais por medida provisória, facilitando a indicação da diretoria e do conselho; e os que querem voucher para compra de diesel aos caminhoneiros e aumento do vale-gás – sendo que esta última opção, segundo a imprensa, é a defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na terça-feirfa (21), o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, acalmou os mercados ao afirmar que o governo não tem como interferir na política de preços da Petrobras. E reafirmou que chegou o momento de privatizar a empresa. “A Petrobras é estatal ou é privada? Não dá para quando interessa ser estatal e quando interessa ser privada”, disse.

Paralelamente, o mercado absorve a ata do Copom, que confirmou nova alta “de igual ou menor magnitude” para a Selic, taxa básica de juros, para 3 de agosto. O mercado crê em 0,25 ou 0,50 ponto porcentual, no que seria um fim de ciclo.

Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, falou ao Senado dos Estados Unidos, e afirmou que algumas altas de juros ainda serão necessárias para conter a inflação do país, sem no entanto se comprometer com passos de 0,5 ou 0,75 ponto porcentual, como o mercado esperava ouvir. Ele disse que será necessário o Fed alcançar uma política restritiva para desacelerar a economia e controlar os preços, elevando os juros para além do nível neutro – que seria de 2,5%.

No último dia 15, o Fed promoveu a maior alta de juros desde 1994 , de 0,75 ponto porcentual, para conter a maior inflação em 40 anos. E os investidores seguem atentos a sinais das próximas movimentações do banco central americano.

Por lá, crescem a cada dia os receios de “pouso forçado” da economia, que seria a busca pelo controle dos preços com o custo da recessão.

 

Principais eventos e indicadores:

– Quinta-feira (23): Pedidos de Auxílio Desemprego (EUA).

– Sexta-feira (24): Confiança do Consumidor (BRA). IPCA-15 (BRA). Transações Correntes (BRA). Fluxo Cambial (BRA). Expectativa de Inflação (EUA).

 

 

Fontes: infomoney, queroinvestir, investing, start.