Região:

min

max

Anuncie aqui

Boletim Econômico: 23 de setembro de 2022

Por Reinaldo Cafeo
(Atualizado em 23/09/2022 - 7h54)
Compartilhar

Mercado Cambial:

Abaixo a cotação de fechamento diário do Dólar comercial de venda:

  • Segunda-feira (19): -1,79%, a R$ 5,1652
  • Terça-feira (20): -0,25%, a R$ 5,1525
  • Quarta-feira (21): +0,40%, a R$ 5,1730
  • Quinta-feira (22): -1,13%, a R$ 5,1143
  • Semana: -2,77%

 

Mercado Acionário:

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • Segunda-feira (19): +2,33%, aos 111.823 pontos
  • Terça-feira (20): +0,62%, aos 112.516 pontos
  • Quarta-feira (21): -0,52%, aos 111.935 pontos
  • Quinta-feira (22): +1,91%, aos 114.070 pontos

 

dólar fechou em baixa de 1,13%, a R$ 5,1143. Durante o pregão, a divisa dos Estados Unidos variou entre R$ 5,1072, na mínima, e R$ 5,1863, na máxima.

O Ibovespa fechou o pregão aos 114.070 pontos, alta de 1,91%. O volume negociado na sessão ficou em R$ 33,5 bilhões. O índice não fechava acima dos 114 mil pontos há cinco meses.

Enquanto isso, o sentimento de aversão ao risco seguiu pressionando as Bolsas internacionais para baixo. O descolamento do mercado acionário brasileiro em relação ao exterior ocorre no dia seguinte à decisão do Banco Central, que manteve a taxa básica de juros em 13,75%, encerrando o ciclo de aperto monetária iniciado em março do ano passado. A decisão foi bem recebida pelo mercado.

O otimismo da Bolsa brasileira teve ainda um componente fiscal. O Ministério da Economia, em seu relatório bimestral de avaliação de despesas e receitas, previu superávit primário (receita menos despesas sem computar os juros da dívida pública) para 2022, o primeiro em nove anos.

Enquanto isso, na Europa, o Índice de Confiança do Consumidor preliminar de setembro da zona do euro caiu a 28,8, ante 24,9 em agosto. O consenso era de recuo de 25,6.

Em outro informe, a União Europeia diz enxergar o teto do preço do petróleo e restrições às exportações de alta tecnologia em novas sanções à Rússia. Segundo a Reuters, o bloco está olhando para um limite de preço do petróleo, restrições mais rígidas às exportações de alta tecnologia para a Rússia e mais sanções contra indivíduos em resposta ao que o Ocidente condenou como uma nova escalada na guerra de Moscou na Ucrânia.

Com inflação e crise energética às portas, a confiança do consumidor tende a recuar. Tendo este cenário por pano de fundo, os ministros das Relações Exteriores da UE concordaram em uma reunião à margem das negociações das Nações Unidas em NY.

Nesta quinta-feira (22), outros bancos centrais divulgaram suas decisões. O Banco da Inglaterra (BoE) subiu em 0,50 ponto percentual a taxa de juros, para 2,25%. O banco central da Suíça elevou sua taxa em 0,75 p.p. e o da Noruega, em 0,5 p.p. O banco central do Japão (BoJ) manteve os juros inalterados.

Na agenda do dia, saíram os novos pedidos de seguro-desemprego dos EUA, que ficaram em 213 mil, ante expectativa de 215 mil.

 

Calendário Econômico:

Sexta-feira (23)

Brasil

  • FGV: IPC-S (semanal)

Alemanha

  • Índice PMI S&P Global composto (set) – preliminar

Área do Euro

  • Índice PMI S&P Global composto (set) – preliminar

Reino Unido

  • Índice PMI S&P Global composto (set) – preliminar

EUA

  • Índice PMI S&P Global composto (set) – preliminar

Fontes: infomoney, queroinvestir, investing, start, e-investidor

Coluna Economia - Reinaldo Cafeo