Região:

min

max

Anuncie aqui

Boletim Econômico: 25 de maio de 2022

Confira o resumo do mercado financeiro

Por Reinaldo Cafeo
(Atualizado em 25/05/2022 - 11h34)
Compartilhar

Dados de fechamento em 24/05/2022 (terça-feira)

 

Ibovespa: alta de 0,21% aos 110.580 pontos.

Dólar Comercial de Venda: alta de 0,14% a R$ 4,812.

 

Mercado Cambial:

Abaixo a cotação de fechamento diário do Dólar comercial de venda:

  • Segunda-feira (23): -1,41% a R$ 4,804
  • Terça-feira (24): +0,14% a R$ 4,812
  • Semana: -1,27%

Segue a cotação diária do Euro (comercial de venda) no fechamento:

  • Segunda-feira (23): -0,17% a R$ 5,136
  • Terça-feira (24): +0,53% a R$ 5,162
  • Semana: +0,36%

Mercado Acionário:

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • Segunda-feira (23): +1,71% (110.345 pontos)
  • Terça-feira (24): +0,21% (110.580 pontos)
  • Semana: +1,92%
  • 2022: +7,30%

 

Cenário

O Ibovespa fechou a sessão desta terça-feira (24) em alta de 0,21%, aos 110.580 pontos. A mínima para o dia bateu em 108.399 pontos enquanto a máxima foi de 110.635 pontos. A movimentação financeira para o índice foi de R$ 30,2 bilhões.

Após pouco mais de um mês depois de assumir a presidência da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho já não é mais presidente da companhia. A saída dele foi divulgada pelo Ministério de Minas e Energia (MME) na noite de segunda-feira (23). Em seu lugar, a petroleira passará a ser comandada por Caio Mário Paes de Andrade. Essa mudança ocorre em meio a críticas do governo sobre a política de preços da companhia. E é a terceira mudança no comando da empresa. Ferreira Coelho sucedeu o general Joaquim Luna e Silva, que ficou pouco mais de um ano no cargo. Este, por sua vez, substituiu Roberto Castello Branco, que havia sido indicado ainda no governo do ex-presidente Michel Temer.

Em indicadores, destaque nesta terça-feira (24) para a prévia da inflação, IPCA-15 de maio, que desacelerou para 0,59% em maio e ficou 1,14 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de abril (1,73%), com recuo do preço da energia graças à alteração da bandeira tarifária para verde. Ainda assim, é a maior leitura para o mês desde 2016 (0,86%). No ano, o IPCA-15 acumula alta de 4,93%. O acumulado dos últimos 12 meses é de 12,20%.

As alíquotas do Imposto de Importação de bens comercializados terão uma redução adicional de 10%, informou o Ministério da Economia.

Os mercados do exterior operaram em queda. Ontem o destaque ficou por conta das prévias dos Índices dos Gerentes de Compras (PMIs) dos EUA e zona do euro.

O índice de gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro, que inclui os setores industrial e de serviços, recuou de 55,8 pontos em abril para 54,9 pontos em maio. Movimento semelhante foi observado no PMI do Reino Unido, cuja pontuação variou de 58,2 em abril para 51,8 em maio, registrando o menor número em 15 meses.

Já nos Estados Unidos, os três indicadores que compõem o PMI do país registraram queda em maio, segundo os dados publicados pela S&B Global Market. Conforme aponta o levantamento, o PMI Industrial fechou em 57,5 pontos. Este resultado está em linha com as projeções do mercado e apresenta uma queda de 1,7 ponto em comparação ao mês anterior, quando encerrou em 59,2. Já o PMI Composto finalizou em 53,8 pontos, um decréscimo de 2,2 pontos em relação a abril. Enquanto isso, o PMI de Serviços fechou em 53,5 pontos, abaixo das estimativas (55,2) e um recuo de 2,1 pontos em comparação ao mês anterior.

Mas a grande expectativa é mesmo pela ata do Fomc, comitê de política monetária dos EUA, que sai hoje (25).  Ela deve trazer mais detalhes sobre a decisão do comitê de acelerar o movimento de alta dos juros. O mercado aguarda sinalizações quanto à alta de 0,5 p.p. esperada para 15 de junho, após o presidente do Fed, Jerome Powell, descartar, ao menos por enquanto, altas de 0,75 p.p., como vinha cogitando o mercado.

Na sexta, o PCE, medida preferida do Fed para medir a inflação, deve apresentar desaceleração para 0,2%, mas com renda e gastos da população ainda altos.

Na China, enquanto Xangai anuncia reabertura gradual, Pequim ainda sofre com a alta de casos de Covid, tendo exigido trabalho remoto da população.

 

Principais eventos e indicadores:

– Quarta-feira (25): Transações Correntes (BRA). Investimentos Diretos (BRA). Sondagem do Consumidor, FGV (BRA).

– Quinta-feira (26):  Evolução do Emprego – CAGED (BRA). Pedidos de Auxílio Desemprego (EUA). Sondagem da Construção e INCC, FGV (BRA). Prévia do PIB (EUA).

– Sexta-feira (27): Receita Tributária Federal (BRA). Sondagem da Indústria, FGV, 8h.

 

 

Fontes: infomoney, queroinvestir, investing, start.