Região:

min

max

Anuncie aqui

Boletim Econômico: 30 de maio de 2022

Confira o resumo do mercado financeiro

Por Reinaldo Cafeo
(Atualizado em 30/05/2022 - 9h54)
Compartilhar

Dados de fechamento em 27/05/2022 (sexta-feira)

 

Ibovespa: alta de 0,05% aos 111.941 pontos.

Dólar Comercial de Venda: queda de 0,47% a R$ 4,738.

 

Mercado Cambial:

Abaixo a cotação de fechamento diário do Dólar comercial de venda:

  • Segunda-feira (23): -1,41% a R$ 4,804
  • Terça-feira (24): +0,14% a R$ 4,812
  • Quarta-feira (25): +0,18% a R$ 4,820
  • Quinta-feira (26): -1,23% a R$ 4,761
  • Sexta-feira (27): -0,47% a R$ 4,738
  • Semana: -2,79%

 

Segue a cotação diária do Euro (comercial de venda) no fechamento:

  • Segunda-feira (23): -0,17% a R$ 5,136
  • Terça-feira (24): +0,53% a R$ 5,162
  • Quarta-feira (25): -0,35% a R$ 5,147
  • Quinta-feira (26): -0,80% a R$ 5,106
  • Sexta-feira (27): -0,41% a R$ 5,085
  • Semana: -1,20%

 

Mercado Acionário:

Confira a evolução do Ibovespa na semana, em cada fechamento de sessão:

  • Segunda-feira (23): +1,71% (110.345 pontos)
  • Terça-feira (24): +0,21% (110.580 pontos)
  • Quarta-feira (25): 0,00% (110.579 pontos)
  • Quinta-feira (26): +1,18% (111.889 pontos)
  • Sexta-feira (27): +0,05% (111.941 pontos)
  • Semana: +3,15%
  • 2022: +8,55%

 

Cenário

Na sexta-feira (27), o Ibovespa fechou a sessão em leve alta de 0,05%, aos 111.941 pontos. Na mesma direção seguiu o acumulado semanal, que fecho positivo em 3,15%. A movimentação financeira para o índice foi de R$ 23,64 bilhões.

Em dia de agenda fraca, destaque para o índice de Confiança da Indústria, da FGV, que subiu 2,3 pontos em maio, para 99,7 pontos, o maior nível desde dezembro de 2021 (100,1 pontos).

 Prévia da inflação, o IPCA-15 desacelerou para 0,59% em maio e ficou 1,14 ponto percentual abaixo da taxa de abril (1,73%), com recuo do preço da energia graças à alteração da bandeira tarifária para verde. Ainda assim, é a maior leitura para o mês desde 2016 (0,86%). A projeção era por 0,45%. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 4,93%. O acumulado dos últimos 12 meses é de 12,20%. E a alta de preços segue generalizada. Para o mercado, o IPCA-15 é indicativo de que a alta da Selic ainda deve permanecer por um tempo – com mais uma alta de 0,5 ponto percentual esperada para junho e, possivelmente, outra similar em agosto.

Pouco mais de um mês após assumir a presidência da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho deixa a presidência da companhia. A saída dele foi divulgada pelo Ministério de Minas e Energia (MME) na noite de segunda-feira (23). Em seu lugar, a petroleira passará a ser comandada por Caio Mário Paes de Andrade. Esta é a terceira mudança no comando da empresa. Ferreira Coelho sucedeu o general Joaquim Luna e Silva, que ficou pouco mais de um ano no cargo. Este, por sua vez, substituiu Roberto Castello Branco, que havia sido indicado ainda no governo do ex-presidente Michel Temer. O Conselho de Administração da empresa definiu que a indicação do novo presidente passará por processo de governança interna, que prevê a indicação pela União de sete novos membros para o Conselho e o enquadramento dos nomes indicados nos requisitos legais para que possam assumir as funções. Com isso, o processo de troca na presidência deve levar, pelo menos, 30 dias, a partir da indicação dos nomes do Conselho – tempo necessário entre convocação e realização da AGU.

A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto que limita em 17% a cobrança do ICMS sobre combustíveis e energia elétrica. O ICMS é um imposto estadual e uma das principais fontes de arrecadação dos estados. Para esses, o texto estabelece um regime de compensação, pela União, a quem precisar refinanciar dívidas e aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O texto segue para o Senado.

 A Eletrobras fez o lançamento de sua oferta de ações, com o registro na CVM e na SEC americana. A precificação da oferta deve ocorrer dia 9 de junho.

A ata do Fomc, Comitê de Política Monetária do Fed, confirmou a percepção do mercado de que duas altas de 0,5 p.p. podem ser aguardadas para as próximas reuniões.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos caiu 1,5% no 1º trimestre de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados vieram piores do que a primeira leitura, que foi de recuo de 1,4%. Com isso, cai a expectativa de altas mais agressivas de juros por parte do Federal Reserve, que precisa equilibrar os riscos de inflação e recessão, ou seja, controlar a alta de preços, sem, no entanto, comprometer demais o crescimento da economia.

O mercado reagiu bem ao resultado do PIB e precífica duas altas de 0,5 p.p. nas próximas reuniões do Fomc, comitê de política monetária do Fed – assim como sinalizou a ata da última reunião.

 

Principais eventos e indicadores (semana de 30/5 a 3/6):

– Segunda-feira (30): Boletim Focus (BRA)*. IBC-Br (BRA)*. IGP-M (BRA). Dados do emprego formal – CAGED (BRA).

– Terça-feira (31): Taxa de Desemprego (BRA). Dados da Dívida Pública (BRA).

– Quarta-feira (01): PMI Industrial (BRA). PMI Industrial (EUA). Fluxo Cambial (BRA). Balança Comercial (BRA).

– Quinta-feira (02):  IPC-Fipe (BRA). PIB trimestral/anual (BRA). Reunião OPEP (EUA). Pedidos de Auxílio Desemprego (EUA).

– Sexta-feira (03): Feriado na China (CHI). Produção Industrial (BRA).

 

* devido à greve do Bacen não devem ser divulgados

 

 

Fontes: infomoney, queroinvestir, investing, start.