Região:

min

max

Anuncie aqui

Cinco dicas para proteger seu smartphone contra fraudes bancárias

Assunto viralizou nas redes sociais após internauta relatar prejuízo de R$ 140 mil

Por Fábio Devito
(Atualizado em 18/05/2022 - 15h12)
Compartilhar

A segurança das transações bancárias feitas em smartphones foi assunto das redes sociais na última semana, com o relato de um usuário que acumulou cerca de R$ 140 mil em dívidas após ter o seu celular roubado.

No Twitter, o empresário Bruno de Paula relatou dias de tensão após ter o seu smartphone levado de dentro de um táxi em São Paulo. Segundo o usuário, o aparelho estava desbloqueado, permitindo que os bandidos tivessem total acesso a aplicativos de bancos, compras e serviços. Foram efetuadas diversas transações como saques de sua conta e pagamento de boletos de diversos bancos. O caso só foi controlado após o relato viralizar nas redes sociais.

“Eu estava com um celular que meu pai havia me doado porque o meu estava ruim. Quando cheguei em casa, peguei o celular antigo e comecei a checar as contas e vi que já tinham me roubado R$ 27 mil de uma das contas. Fiquei desesperado e, junto com a minha namorada, começamos a ligar para a Claro, o Nubank e o Banco do Brasil”, disse ao G1.

Depois do relato dele, compartilhado por milhares de pessoas, surgiu uma preocupação em comum sobre como proteger o smartphone contra fraudes bancárias.

Isso porque a história de Bruno não é novidade e diariamente surgem relatos de pessoas que sofreram golpes no Brasil. Enquanto serviços como o Pix e o projeto de Open Banking surgem para facilitar a vida dos usuários, criminosos se aproveitam da fragilidade de alguns processos para a aplicação de golpes.

Infelizmente, com a exceção daqueles que optam por não utilizar contas bancárias no celular, ainda não há meios que tornem estes procedimentos totalmente seguros, mas há maneiras de prevenir que problemas maiores aconteçam.

Confira abaixo cinco dicas para dicas para proteger o seu smartphone contra fraudes bancárias:

Utilize senhas alfanuméricas

A maioria dos smartphones mais recentes possui opções de segurança como dispositivos de biometria e reconhecimento facial. Embora estes recursos garantam agilidade na experiência dos usuários, especialistas de tecnologia consideram senhas alfanuméricas como a alternativa mais segura de desbloqueio de dispositivos.

Em aparelhos topo de linha, é possível definir mais de um método de desbloqueio, sendo o ideal a combinação de mais de um método. Além disso, tanto dispositivos Android quanto dispositivos iOS já oferecem a opção de senhas para a abertura de aplicativos.

Para aparelhos Android, basta buscar nas configurações do aparelho a função “bloquear aplicativos” presente na aba de “Tela de bloqueio e Segurança”. A criação destas senhas e padrões dará uma camada extra de segurança de aplicativos bancários, exigindo mais uma etapa de acesso das contas.

Crie senhas fortes e aleatórias

Além da adesão dos mecanismos de segurança, a criação de senhas fortes e aleatórias é fundamental para segurança do seu smartphone. O ideal é trocar as senhas de contas e serviços com certa frequência, priorizando sempre apps e páginas que geram códigos aleatórios.

Serviços como o Password Generator permitem a criação de senhas incluindo letras, números e símbolos com até 23 caracteres. Opte sempre pela combinação destes elementos em senhas com no mínimo 10 caracteres.

Evite o armazenamento destas senhas em documentos ou pastas compartilhadas. Existem apps como o 1Password, o Samsung Pass e o cofre do OneDrive que garantem armazenamento seguro para este tipo de informação.

Não deixe cartões cadastrados em apps de serviços

Outra estratégia importante é a de evitar o número de cartões de crédito salvos em aplicativos de compras e serviço, como o iFood, por exemplo.

Ainda que em quantias menores, a compra de produtos e alimentos também é uma estratégia de fraude e pode ser evitada se o usuário mantiver o hábito de inserir os dados bancários somente na hora da compra.

Uma alternativa é utilizar aplicativos que centralizam formas de pagamento como o Google Pay e o Apple Pay. Enquanto apps de lojas e serviços salvam nativamente os seus dados, estes apps mantém os seus cartões em um ambiente seguro que só será desbloqueado para pagamento mediante a validação de senhas na hora da transação.

Tenha um e-mail separado para recuperação de senhas

A maioria dos aplicativos utiliza o e-mail de cadastro como método padrão para recuperação de senhas. Se esta conta estiver liberada no aparelho furtado, mesmo com os métodos de proteção, os criminosos poderão facilmente cadastrar novos códigos nos serviços desejados.