Região:

min

max

Anuncie aqui

TikTok: desafio pode ter causado a morte de sete crianças

Plataforma é acusada de propagar vídeos em que usuários provocam autoasfixia até desmaiarem

Por Fábio Devito
(Atualizado em 08/07/2022 - 16h47)
Compartilhar

O TikTok enfrenta ao menos duas ações judiciais contra pais de usuários menores de idade que teriam morrido por estrangulamento ao tentar realizar o “blackout challenge” ou “desafio do apagão”. De acordo com os autores da ação, o desafio teria se tornado uma tendência na plataforma e consiste na gravação de vídeos em que os usuários se asfixiam até desmaiarem na frente das câmeras.

De acordo com o The Verge, ao menos duas ações semelhantes correm em países diferentes, sendo uma na Itália e uma no estado do Colorado, nos Estados Unidos. Além disso, outros casos teriam acontecido nos Estados Unidos e Austrália.

Ainda segundo o portal, as crianças teriam entre 9 e 12 anos e teriam realizado o desafio do apagão em 2021. Em um dos processos – que correm em segredo de Justiça – os autores pedem uma indenização, alegando que o TikTok estaria incentivando os usuários a se sufocarem com cintos, cordões de bolsa ou qualquer coisa semelhante até ficarem inconscientes.

Em outra ação, os pais da vítima garantem que outros vídeos de desafios similares teriam aparecido na página de recomendações para o filho na plataforma. Eles alegam que o conteúdo do TikTok não é apropriado para crianças pequenas.

TikTok nega os fatos

Em resposta aos processos, o TikTok emitiu um comunicado ao The Washington Post alegando que termos relacionados ao “desafio do apagão” já foram retirados da plataforma e que procurar pelo termo na área de busca do seu aplicativo, os usuários serão encaminhados para uma página de aviso ressaltando que “desafios online podem ser perigosos, perturbadores e até falsos”.

De acordo com o porta-voz da empresa, Masau Cullinane, o desafio do apagão trata-se de algo perturbador que não surgiu no TikTok. “É muito anterior à nossa plataforma e nunca foi uma tendência, permanecemos vigilantes em nosso compromisso com a segurança do usuário e removeríamos imediatamente o conteúdo relacionado, se encontrado”.

Pelo menos no Brasil, a hashtag #BlackoutChallenge continua ativa com mais de 47 mil visualizações até o momento da publicação deste texto. Apesar disto, a maioria dos vídeos relacionados ao termo se trata de usuários comentando a morte das crianças e não realizando quaisquer tipos de desafios.

Tiktok sofre dilemas entre conteúdo educacional e tendências

O TikTok tenta há algum tempo se desvincular da imagem de uma plataforma de dancinhas ou desafios. Para isto, no último ano, a empresa lançou diversos projetos que incentivam a diversidade de conteúdos em sua plataforma, incluindo projetos de mentoria e remuneração daqueles que utilizarem as suas ferramentas para a produção de conteúdos educacionais.

Além disso, no passado, a empresa também já foi alvo de outros processos envolvendo a segurança de crianças. Em 2019, por exemplo, a empresa concordou em pagar cerca de US$ 6 milhões (R$ 31 milhões) para liquidar cobranças do governo federal dos Estados Unidos sobre a presença de usuários menores de 13 anos que haviam ingressado na rede social sem a permissão dos pais. A medida também resultou na criação de regras e ferramentas mais rígidas de controle parental nas redes sociais.

Atualmente é possível que pais e responsáveis determinem quais conteúdos serão vistos pelos seus filhos no TikTok, incluindo a limitação de termos, músicos e perfis que podem visualizar as suas publicações.