Região:

min

max

Anuncie aqui

Amor, Morte & Robôs (Love Death+Robots)

A série antológica da Netflix reúne histórias com uma mistura de ficção científica, fantasia, terror e comédia

Por Gabriel Candido
(Atualizado em 30/05/2022 - 17h03)
Compartilhar

Produzida por Tim Miller, lançada em 2019, e agora em sua terceira temporada, a série traz novos contos e uma evolução em seu conceito.

No total de 35 episódios, separados em três temporadas (por enquanto), na primeira com 18, segunda com 8 e agora, a recente terceira temporada com 9.

Os episódios vão da ficção ao terror, e sem um padrão de duração, afinal, cada conto possui suas características de tempo e principalmente, estéticas.

Cada história possui um traço artístico único. Alguns episódios são totalmente feitos em CGI, enquanto outros parecem desenhos animados ou feitos à mão. A série aproveita de uma fórmula em que nada é previsível. Cada conto possui um pequeno (ou não) plot twist.

Love, Death & Robots não é uma produção literal sobre amor, morte e robôs, mas sim sobre sentimentos. Existe uma série de analogias a sentimentos humanos, e no meio disso tudo, se mistura com histórias sobre um futuro distópico ou de universos paralelos. O seriado antológico produzido pelos cineastas Joshua Donen, David Fincher, Jennifer Miller e Tim Miller é uma das produções mais curiosas da Netflix.

Curiosa, pois ela subverte suas expectativas, além de apresentar, quase que sempre, um novo conceito visual. Além de ser uma obra premiada em 2019, conquistando 2 Emmys.

Melhores episódios

Para os que nunca assistiram e para quem já viu, mas ainda não sabe seus favoritos, vou elaborar uma lista com os 5 melhores episódios já lançados:

*Aliás, tire as crianças da sala, a série não é indicada para menores de 18 anos.

5. A Testemunha

Traz uma dançarina que presencia um homicídio em um prédio em frente ao seu. Ao olhar pela janela, ela vê o assassino. Aí começa uma perseguição frenética.

4. Os Três Robôs

Existem três máquinas turistando por uma cidade pós-apocalíptica. Na história, os humanos não existem mais, mas não há relatos do que aconteceu. Dividido em duas partes: Na primeira temporada e agora na terceira.

3. Para Além da Fenda de Áquila

A animação ultra realista da Unit Image, (Far Cry 6, Legends of Runeterra e God of War), é inspirada no livro homônimo de Alastair Reynolds. Thom e sua tripulação vão a anos-luz da Terra. Chegando ao local, o capitão é recebido por um antigo amor e engata em um romance. Tudo vai bem até que Thom percebe que algo de errado está acontecendo ali.

2. Jibaro

De longe, é o episódio que mais impressiona em toda a série pela qualidade visual. Conta a história de uma sereia mitológica que usa táticas para atrair os homens para matá-los. Porém, um homem surdo não consegue ser caçado por ela, deixando-a intrigada.

1. O Gigante Afogado

Quando um corpo nu de 200 pés de altura chega à praia de uma pequena vila de pescadores, multidões se reúnem para testemunhar o espetáculo. Um cientista local documenta a rendição do leviatã à natureza de uma forma poética. Apesar de não ter nenhum robô, amor e nem morte, necessariamente, é um dos episódios mais profundos da série. Usa a analogia do gigante para discorrer sobre a percepção humana sobre existência.

Vale a Pena?

Amor, Morte & Robôs vale cada minuto, apesar de flutuar em episódios excelentes e outros bons, a série se consagra em sua terceira temporada como uma ótima opção se você se cansou de sempre assistir os mesmos conteúdos.

As três temporadas de Amor, Morte & Robôs estão disponíveis na Netflix.

Volume 1:

Volume 2:

Volume 3: