Região:

min

max

Anuncie aqui

The Beatles: Get Back

Lançado em dezembro de 2021, Peter Jackson traz um novo olhar para os Beatles

Por Gabriel Candido
(Atualizado em 19/05/2022 - 11h04)
Compartilhar

Dividido em três partes e dirigido por Peter Jackson, o documentário foi lançado pela plataforma Disney Plus trazendo um conteúdo para que qualquer fã pudesse curtir. Afinal, estamos falando de um material bruto de mais de 57 horas, do qual Peter Jackson editou o melhor de cada conteúdo com trechos inéditos, diálogos importantes e principalmente, o quarteto em ação compondo.

“Estes são os Beatles como você nunca os viu antes. Como seres humanos”

Filmado por 22 dias em janeiro de 1969, as gravações oferecem um conteúdo totalmente diferente e mostra para todo mundo um dos principais motivos que causaram o fim da banda. As gravações foram feitas quando Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e Ringo Starr se reuniram para criar as 14 composições, gravar um novo álbum, um documentário e realizar uma série de shows ao vivo, depois de mais de três anos sem subir aos palcos.

Todo esse conteúdo era originalmente das fitas que foram filmadas para um documentário “Let It Be” feito por Michael Lindsay-Hogg.

Documentário, aliás, que é bem difícil de achar. Ele foi praticamente esquecido pelos fãs e pela crítica, afinal, traz uma visão bem editada de todo o movimento que aconteceu para a criação do penúltimo álbum do grupo, Let It Be, que se firma como o último encontro do grupo para os fãs.

 

 

O começo do fim

Durante todo o processo de gravação do álbum, vários problemas são mostrados para o público, dentre eles, o fato de que após a morte do empresário Brian Epstein, o quarteto ficou sem uma referência de organização, o que culminou em inúmeros problemas. Além do fato de que cada integrante estava começando a iniciar seus projetos paralelos, o que causa um desgaste no grupo.

John Lennon já havia iniciado seus projetos com Yoko, que fica ao seu lado durante todo o processo de ensaio e gravação, que causa um certo desconforto para a banda e para a gente que está assistindo.

George Harrison, completamente imerso no Hinduísmo e admirador da cultura e misticismo indiano, trouxe um monge budista para o meio da gravação.

Paul McCartney tenta o tempo todo assumir a frente das decisões do grupo, ao ponto de se tornar um chefe. E Ringo, de todos, era o que mais parecia tranquilo, apesar de que naquele período ele estava gravando uma série de filmes na Inglaterra, como por exemplo ‘Um Beatle no Paraíso’ com o gênio Peter Sellers, de 1969.

O documentário deixa claro que naquele período tudo era prioridade para cada um deles, menos a banda. George Harrison abandona o grupo por divergências criativas e quando percebe que suas opiniões parecem não importar para um Paul focado em entregar seu trabalho e um John que muitas vezes parecia não levar a sério.

Era de se esperar que após a conclusão do álbum, o grupo, depois de mais de nove anos juntos e uma série de discos, shows e até filmes lançados, fosse acabar. O desgaste era visível. Por um outro lado, o documentário traz a redenção da Yoko que por anos foi culpada pelo fim da banda.

 

 

A chance de ver Beatles tocando juntos

No meio de todo esse contexto, de brigas, troca de estúdio, desistência de um integrante, eles se juntam e compõem. Ver o quarteto desenvolvendo a letra e o ritmo de músicas como: Two Of Us, Across the Universe, I’ve Got A Feeling e por fim, Let It Be, e o início de algumas canções do próximo álbum, como por exemplo, ver George Harrison começar a compor uma das melhores músicas de todos os tempos (sou clubista mesmo): Something. Vale a pena assistir não só uma vez, mas voltar o tempo todo para assistir novamente.

Ver “de perto” a banda tomar a decisão de subir ao topo do prédio onde ficava a Apple Corps e fazer um show é uma experiência espetacular. E detalhe, tudo em definição de alta qualidade, que ao contrário do documentário original, aqui temos a chance de ver tudo em 4K, isso se você tiver uma TV e internet que comporte.

The Beatles: Get Back é um sonho dividido em três partes para todo fã (ou não) dos Beatles. É um pouco cansativo pela quantidade de horas, mas ver que seus ídolos são pessoas geniais, porém, reais, traz uma sensação de que você foi convidado para uma festa e eles estão lá.

The Beatles: Get Back está no catálogo da Disney Plus.