Região:

min

max

Anuncie aqui

Top Gun: Maverick

Continuação do clássico de 1986 é um ótimo filme de ação e lidera bilheterias pelo mundo

Por Gabriel Candido
(Atualizado em 07/06/2022 - 11h35)
Compartilhar

Top Gun: Ases Indomáveis, dirigido por Tony Scott, foi um grande sucesso de crítica e bilheteria na época, se tornou uma referência na cultura pop e levou muito tempo para a sua continuação. Top Gun: Maverick era previsto para 2020, mas por razões óbvias de pandemia teve sua estreia adiada para 2022.

O novo longa conta com Joseph Kosinski na direção, que está acostumado a produzir continuações de clássicos oitentistas, como por exemplo, Tron Legacy. Kosinski já havia trabalhado com Tom Cruise no questionável Oblivion e, agora juntos, novamente entregam um filme digno de sua espera.

Depois de mais de 30 anos de serviço como um dos principais aviadores da Marinha, Pete Maverick está de volta, rompendo os limites como um piloto de testes corajoso. No mundo contemporâneo das guerras tecnológicas, Maverick enfrenta drones e prova que o fator humano ainda é essencial.

Duas semanas após sua estreia oficial, o filme continua voando alto nas bilheterias americanas: arrecadou US$ 86 milhões nos cinemas em seu segundo fim de semana.

Usando toda a força da nostalgia através da trilha sonora, cenários e menções aos personagens do primeiro filme, Top Gun: Maverick foge um pouco dos lançamentos recentes relacionados a remakes e continuações de clássicos e entrega uma história fechada que se mantém com um arco dramático coerente ao mundo atual, afinal, se antes era cool ser da Marinha americana, hoje o mundo mudou. Máquinas mais modernas, drones de longo alcance e a tecnologia substituindo cada vez mais as funções humanas.

Aliás, esse paralelo da tecnologia substituindo o antigo, o piloto jovem, drones, com o próprio Pete Maverick sendo colocado à prova, traz o que toda história precisa ter: o fator humano. O filme se sobressai fazendo o espectador sentir na pele as dores do protagonista, mesmo que nunca tenha passado nem perto de um jato.

Outro aspecto em que o filme explode (quase que literalmente) são as cenas de ação, dos ângulos de câmeras dentro focado nas expressões dos atores dentro do jato, das movimentações que beiram o realismo e, claro, Tom Cruise pilotando de verdade. Uma das condições que foram exigidas pelo ator é que as aeronaves reais fossem usadas nas sequências aéreas e não efeitos por computação gráfica.

Velhos e novos rostos

Com o tempo entre os dois filmes, é claro que essa nova versão precisaria um de elenco renovado, porém, apesar de inúmeros rostos novos, o filme traz algumas menções do passado, que, aliás, complementam a história.

Tom Cruise está de volta (óbvio), Milles Teller é novo, porém carrega um histórico que (sem spoilers aqui) melhora se você conhecer o filme original.

Um dos pontos mais sensíveis do filme é a volta de Val Kilmer, que aparece em umas das cenas mais bonitas. O ator enfrentou muita dificuldade depois de um câncer na garganta, e apesar de hoje estar curado, a maneira como eles se preocuparam em contextualizar o personagem foi um dos pontos mais incríveis do filme.

Por outro lado, a substituição da atriz Kelly McGillis por Jennifer Connelly mostra um histórico que Hollywood ainda carrega. Mulher envelhecer em Hollywood ainda é um problema. E como você resolve? Substituindo a atriz.

Por mais que haja vários motivos para isso, justificáveis ou não, mas se houve a preocupação e sensibilidade com Val Kilmer, Kelly McGillis merecia mais.

Top Gun: Maverick recorde e legado

O filme é a maior pré-estreia da história da Paramount Pictures e a maior bilheteria de um fim de semana de estreia da carreira de Tom Cruise.

Em tempos em que sequências de franquias clássicas estão mais interessadas em replicar a fórmula dos filmes originais de maneiras quase que como um caça níquel, Maverick oferece o que parece ser um dos poucos casos de lembrar qual o real significado de uma continuação.

Atualiza e contextualiza a história, mas sem perder a essência original. Oferece novos recursos visuais e se desafia para entregar algo novo. E, acima de tudo, sobre seguir adiante.

Top Gun: Maverick está nos cinemas e se você que nunca viu o primeiro, Top Gun: Ases Indomáveis está no catálogo do Star Plus, Telecine e Globoplay.