Região:

min

max

Anuncie aqui

Motel cobria a placa dos carros com capinha personalizada

A placa do carro pode denunciar o motorista; as chamadas “placas delete” podem ser retiradas facilmente quando o carro está parado. Mas andar sem as placas é proibido

Por Rubens Maximiano
(Atualizado em 22/07/2022 - 14h08)
Compartilhar

A placa da frente do seu carro é presa por parafusos. Não é? Mas tem uma turma que acha feia a tal placa dianteira. E preferem exibir o carrão sem a identificação, com um visual mais limpo. Então eles retiram a placa e colocam imãs na parte traseira da lâmina e imãs na parte interna do para-choque. Daí é só encostar a placa que ela vai aderir naturalmente. E quando for o caso, é possível retirá-la sem muito esforço. Eles chamam isso de “placa delete”.
É algo de primeira necessidade? Não. Normalmente o pessoal que participa de eventos de carros tunados é que utiliza a placa delete pela facilidade. Nessas apresentações sempre acontecem filmagens, fotos ou gravações que ficam melhor com a dianteira limpa.
Obviamente é proibido andar com o carro sem a placa. Mas o regulamento tem uma brecha: A lei não proíbe que a placa seja afixada através de imãs, desde que ela fique bem firme.
Agora, tem gente que retira a placa do carro para não tomar multa. Segundo o Detran SP, até maio deste ano, 4.900 multas foram aplicadas para motoristas que conduziam veículos sem as placas. Infração de natureza gravíssima. Multa de quase R$ 300.
A placa delete também pode ser usada para quem não quer ser reconhecido. Ou simplesmente para aqueles que querem privacidade.
Eu tenho um amigo de Fortaleza, o jornalista Roberto Costa, que me contou que naquela linda cidade havia um motel que costumava cobrir a placa dos carros dos clientes com uma capinha com o logotipo do estabelecimento. Isto porque o carro ficava exposto na garagem ao lado do quarto e não havia porta, toldo, biombo, enfim, qualquer anteparo que impedisse a identificação do veículo. Então a capinha oferecia anonimato ao casal.
Num determinado dia em que esse meu amigo visitou o referido motel, ele percebeu que na fila do check out, um outro cliente que estava bem na frente dele, havia esquecido de retirar a capinha personalizada que cobria a placa do carro. Ainda na fila da saída, ele deu sinal de luz para tentar alertar o hóspede desatencioso sobre a tal capinha. Mas o sujeito fazia de conta que não era com ele. Talvez imaginando que, desafortunadamente, tivesse sido flagrado.
Assim que deixaram o motel, meu amigo continuou dando sinal de luz para avisar o coitado. Mas a cada a piscada do farol, ele acelerava ainda mais, até sumir na estrada. Certamente só foi perceber a capinha na placa quando chegou em casa. Bom, aí já era tarde demais.