Região:

min

max

Anuncie aqui

Netflix processa criadoras de musical inspirado em 'Bridgerton'

Inicialmente, a plataforma concordou com a iniciativa, quando estreou como uma homenagem online gratuita

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 01/08/2022 - 18h33)
Compartilhar

“Bridgerton” se tornou motivo de briga judicial, após a Netflix processar Abigail Barlow e Emily Bear (Barlow & Bear), produtoras de “The Unofficial Bridgerton Musical”, um musical inspirado na série, em Washington (EUA). Segundo informações do Daily Mail, inicialmente, a plataforma concordou com a iniciativa, quando estreou como uma homenagem online gratuita. No entanto, o projeto ganhou força e passou a gerar receita, indo contra as diretrizes do streaming.
Segundo um porta-voz, “a Netflix apoia a criação de conteúdo por parte dos fãs, mas Barlow & Bear deram muitos passos adiante, buscando criar receita para si sem permissão formal para utilizar a marca ‘Bridgerton'”. A fonte declarou, ainda, que a plataforma tentou acordo com as produtoras, mas “elas se recusaram a cooperar”. “Os criadores, elenco, roteiristas e equipe deram seus corações e almas em ‘Bridgerton’ e estamos tomando medidas para proteger seus direitos”, informou.
O portal teve acesso ao processo, que declara: “a Netflix detém o direito exclusivo de criar músicas, musicais ou quaisquer outros trabalhos derivados de ‘Bridgerton’ baseados em ‘Bridgerton’. Barlow & Bear não podem tomar esse direito – valorizado pelo trabalho árduo dos outros – para si, sem permissão. No entanto, foi exatamente isso que eles fizeram.”
Até a publicação desta matéria, Barlow & Bear não se manifestaram sobre o assunto. Além disso, vale ressaltar que a terceira temporada da série segue em produção.