Região:

min

max

Anuncie aqui

Brasil perde para a Argentina e fica com o vice na Copa América de basquete

Seleção teve a chance de arremesso de três para ganhar o jogo, mas desperdiçou no lance final

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 11/09/2022 - 23h36)
Compartilhar

Em uma Arena Geraldão completamente lotada, a seleção brasileira masculina de basquete lutou, mas não conseguiu superar a Argentina na final da Copa América, no Recife. A partida acabou com uma disputa até os últimos segundos de jogo, com o placar de 75 a 73 para os argentinos, que conquistaram a terceira medalha de ouro no torneio. O Brasil, por sua vez, ficou com sua terceira prata na competição.

O revés deste domingo coloca mais um capítulo amargo na rivalidade entre Brasil e Argentina. Em 2011, na final da Copa América, disputada em La Plata, os argentinos venceram o Brasil e faturaram o torneio dentro de seus domínios.

O primeiro quarto da finalíssima começou com o Brasil escalado com Lucas Dias, Cristiano Felício, Marcelinho Huertas, Didi Louzada e Leonardo Meindl. A partida começou com um ritmo intenso, com a Argentina abusando das tentativas de três pontos e tendo melhor aproveitamento nos rebotes.

A disputa, porém, foi diversas vezes paralisada por faltas. Com seis minutos restantes no cronômetro, seis faltas já tinham sido marcadas, sendo quatro brasileiras. A cinco minutos do fim, com a primeira parada da partida, os argentinos venciam por 14 a 4. No fim do primeiro quarto, a seleção argentina liderava o marcador por 26 a 14.

Logo no começo do segundo quarto, a seleção brasileira seguiu sofrendo com erros ofensivos, que abriam os contra-ataques para os argentinos. A situação não ficou melhor para o Brasil, que se viu dominado pela Argentina, que convertia arremessos de três pontos e ampliava a vantagem. O segundo quarto terminou com a Argentina na frente com 48 a 38 no placar.

Empurrada pela torcida, que se animou na Arena Geraldão, a equipe brasileira começou o terceiro quarto com um objetivo claro: encurralar a Argentina e diminuir a diferença de dez pontos no placar. A missão começou a mostrar resultados logo de cara, com sete pontos brasileiros anotados logo no início. Destaque para Vitor Benite e Marcelinho Huertas, que comandavam a seleção na recuperação.

Com um placar desfavorável por sete pontos, com 67 a 60 para a Argentina, o Brasil seguiu pressionando no início do último quarto. Faltando seis minutos para o fim, uma cena inusitada: o árbitro lateral da partida foi ao chão sentindo dores no joelho, precisando ser atendido em quadra. Apesar do susto, o profissional não precisou deixar a partida.

Após a paralisação, o Brasil seguiu pressionando e chegou a empatar o placar em 67 a 67. A dois minutos do fim, pela primeira vez no jogo, o Brasil estava à frente no placar, com 73 a 71, após Lucas Dias anotar uma bela cesta de três pontos. Porém, a Argentina se recuperou e fechou a partida com 75 a 73 no placar, apesar das tentativas brasileiras de virar a partida nos segundos finais.

DECISÃO DE TERCEIRO LUGAR

Antes da final, na mesma Arena Geraldão, Canadá e Estados Unidos decidiram o terceiro lugar. Em partida morna, os americanos venceram por 84 a 80 e conquistaram a medalha de bronze.