Região:

min

max

Anuncie aqui

CAS rejeita recurso da Rússia e clubes seguem fora da Liga dos Campeões

Tribunal rejeitou novo recurso apresentado pela federação russa para retorno dos clubes a Champions League e Europa League

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 15/07/2022 - 10h49)
Compartilhar

A Rússia sofreu nova derrota na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês). Nesta sexta-feira, o tribunal esportivo rejeitou novo recurso apresentado pela federação de futebol do país e por quatro clubes, que tentavam disputar as competições continentais organizadas pela Uefa, como a Liga dos Campeões e a Liga Europa. Com a nova decisão, os times seguem fora destes torneios.

Ao julgar o recurso, a CAS sustentou as decisões tomadas anteriormente pela Fifa e pela Uefa, que suspenderam a seleção russa e os clubes do país em suas competições, como resposta à invasão da Ucrânia, no fim de fevereiro. A Rússia não poderá disputar a Copa do Mundo do Catar, no fim do ano, e ficou fora da Eurocopa feminina, em disputa neste momento.

Apesar das decisões desfavoráveis nos últimos meses, os clubes russos decidiram nova tentativa na CAS para tentar entrar na Liga dos Campeões na nova temporada europeia, que começa em agosto. Mas, novamente, não tiveram sucesso.

Em sua decisão, o tribunal voltou a sustentar a decisão tomada pela Fifa e pela Uefa, que, na avaliação do painel, foram necessárias por medidas de segurança. “O painel lamenta que as atuais operações militares na Ucrânia, para a qual times, clubes e jogadores de futebol da Rússia não têm qualquer responsabilidade, tiveram, em razão das decisões da Fifa e da Uefa, efeito tão adverso sobre eles e o futebol russo em geral, mas esses efeitos foram, na avaliação do painel, compensados pela necessidade de uma condução segura e ordenada dos eventos de futebol para o resto do mundo”, anunciou a CAS.

A decisão confirma que o Zenit St. Petersburg, atual campeão russo, não poderá disputar a Liga dos Campeões. O Sochi, outro clube russo, não poderá disputar a fase preliminar da mesma competição – a partida estava agendada para a próxima segunda-feira.

Em resposta, a federação de futebol russa afirmou que “discorda fortemente da decisão da CAS e reserva o direito de continuar protegendo seus próprios interesses”. A entidade indicou que seguirá tentando reverter as decisões da Fifa e da Uefa, possivelmente na Suprema Corte da Suíça, que tem poder para alterar decisões da CAS. Ou ainda tentar compensações pelas punições aplicadas à seleção russo e aos clubes.

A nova decisão da CAS teve repercussão automática na Ucrânia. Curiosamente, a suspensão trouxe benefício direto ao Shakhtar Donetsk, que manterá sua vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões diante da ausência dos clubes russos. O time ucraniano não manda um jogo em seu estádio, na cidade de Donetsk, desde que um grupo de separatistas tomou a cidade em 2014.

“O esporte na Rússia, principalmente o futebol, serve como ferramenta de propaganda estatal, promovendo as políticas de morte e destruição da Rússia. E agradecemos ao tribunal por sustentar as decisões das entidades de diferentes setores que excluíram e isolaram a Rússia de qualquer ‘existência normal’ até que chegue ao fim a guerra na Ucrânia e a Rússia abandone todos os territórios ocupados”, afirmou o CEO do Shakhtar, Sergei Palkin.