Região:

min

max

Anuncie aqui

Paulo Roberto exalta maturidade do São Bento contra o XV e critica a arbitragem: "Não agiu de forma correta"

Azulão saiu na frente na disputa das quartas de final, mas não poderá contar com meia Diogo Oliveira e com o técnico Paulo Roberto Santos para jogo decisivo

Por Vinicius Lara
(Atualizado em 28/03/2022 - 10h09)
Compartilhar

O São Bento ficou mais perto da semifinal da Série A2 do Campeonato Paulista. O Azulão venceu o XV de Piracicaba, por 1 a 0, no último sábado, e ficou a um empate da classificação. A partida de volta será nesta terça, às 21h, em Piracicaba.

A partida foi marcada por expulsões, confusão e cenas lamentáveis. Logo aos nove minutos, o meia Diogo Oliveira foi expulso por uma solada em Ferreira, do XV. Aos 26 minutos, o técnico Paulo Roberto Santos também acabou expulso e correu atrás do árbitro para reclamar até ser contido pelos jogadores.

Na avaliação do treinador do São Bento, a maturidade foi fundamental para conquistar o resultado positivo mesmo com um a menos dentro e fora de campo.

“Foi a maturidade da equipe, porque você fica com um homem a menos no início do jogo que sabíamos que seria muito difícil pela qualidade do adversário. Nós não poderíamos ter uma postura diferente, independentemente de ter um homem a menos, dois na verdade, porque estava de fora também. Tivemos um comportamento defensivo muito bom. Difícil você com um a menos de repente tentar fazer o segundo ou o terceiro gol. É um momento de você defender e tentar escapar para tentar fazer o segundo gol”, analisou o treinador.

Ainda questionando as duas expulsões na partida, Paulo Roberto criticou as decisões tomadas pelo árbitro e disse que perdeu o controle após o juiz apontar o dedo em seu rosto.

“A expulsão foi no máximo um cartão amarelo, quero ver de novo. O pênalti não tem dúvida de onde nós estávamos. A minha expulsão, estava menos preocupado com ele, estava tentando acalmar até o banco. O quarto arbitro chamou ele não por causa de mim, mas do banco. Ele veio falei que cuidava do banco, falei normal. Ele chegou apontando o dedo na minha cara, falando se estava querendo testar ele, não tinha nem lhe dirigido a palavra. Quando ele botou o dedo na cara aconteceu o que aconteceu. Não queria agredir, mas já que me expulsou tínhamos que falar alguma coisa, tentar dar alguma mexida com o jogo. Até porque não agiu de forma correta, ele realmente é o arbitro, comanda o espetáculo, mas não agiu de forma correta”, comentou.

O São Bento decide a vaga na semifinal da Série A2 em jogo na próxima terça-feira, às 21h, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. O Azulão joga pelo empate no tempo normal. Em caso de igualdade na soma do placar agregado dos dois jogos, a decisão será nos pênaltis. Você confere tudo no temmais.com.

*Vinicius Lara é estagiário. Colaborou sob supervisão de Emilio Botta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.