Região:

min

max

Anuncie aqui

Santos falha, leva 2 gols de artilheiro e perde para o Goiás na Vila Belmiro

Peixe é ultrapassado pelo Esmeraldino e cai para a décima posição na tabela

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 05/09/2022 - 22h25)
Compartilhar

Duas falhas graves da defesa foram determinantes para a derrota do Santos para o Goiás por 2 a 1, na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro, no encerramento da 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time teve mais volume de jogo, mas, além de ser ineficiente nas finalizações contra um adversário bem fechado, errou defensivamente. Com isso, caiu uma posição, para 10º lugar, no campeonato (34 pontos), superado pelo próprio Goiás, que com 35 agora é o nono colocado.

No primeiro ataque do Goiás, o Santos deu espaço para a armação da jogada, o cruzamento e a conclusão do rival. Resultado. Dadá Belmonte levantou da direita e Pedro Raul, livre na entrada da pequena área, cabeceou para fazer 1 a 0, com dois minutos. Foi o 13º gol do atacante no Brasileiro.

O gol consolidou a proposta do Goiás na Vila Belmiro: jogar fechado na defesa, procurando contra-atacar ou então tentar a sorte nas bolas longas para Pedro Raul.

O Santos também teve uma proposta clara: atacar. E assim o fez. Nos primeiros 15 minutos, o time até encontrava espaços nas costas do volantes do Goiás. Mas as jogadas, em velocidade, ficavam mais perigosas quando a bola chegava aos pés de Soteldo. Com boa movimentação e dribles curtos, o venezuelano infernizou a vida de Maguinho, que só teve um pouco mais de paz quando recebeu auxílio para tentar neutralizar o atacante.

Ainda assim, o volume de jogo santista foi bem superior. A consequência foi que o Santos concluiu 11 vezes contra o gol de Tadeu na primeira etapa. O goleiro fez duas ótimas defesas em chutes de Zanocelo e Soteldo, viu um chute de Zanocelo bater em sua trave esquerda e o meia errar a pontaria em dois outros lances. A falta de capricho nas conclusões, aliás, também colaborou para que o Santos saísse derrotado do primeiro tempo.

A etapa final teve o Santos pressionando e o Goiás se defendendo Nada muito diferente do que ocorrera na etapa inicial. Ou melhor, a diferença foi que o time da casa conseguiu empatar com rapidez. Aos 9 minutos, Luan – que havia entrado no primeiro tempo no lugar do contundido Rodrigo Fernández, deixando o time ainda mais ofensivo – deu belo passe para Madson. O lateral tentou cruzar da linha de fundo, a bola bateu em Sávio e enganou Tadeu.

O problema é que o Santos deu bobeira logo depois. Pedro Raul foi lançado após uma roubada de bola quando o time da Vila estava desarrumado na defesa, percebeu João Paulo adiantado e deu um toque sutil, por cobertura, colocando o Goiás de novo na frente, marcando seu 14º gol no Brasileirão e isolando-se como artilheiro da competição – German Cano tem 13.

O gol esfriou o Santos e mudou o comportamento da torcida, que até então vinha apoiando e passou a reclamar impacientemente. Porém, ainda que desordenadamente, o time se lançou à frente para tentar ao menos empatar. Lisca mexeu na equipe, a pressão continuou, Anderson Daronco deu 10 minutos de acréscimo, mas nada disso foi suficiente para o Santos ao menos empatar e garantir um ponto.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 2 GOIÁS

SANTOS – João Paulo; Madson (Nathan), Maicon, Bauermann e Felipe Jonatan (Lucas Pires); Rodrigo Fernández (Luan), Zanocelo e Carabajal (Lucas Barbosa); Lucas Braga (Jhojan Julio), Marcos Leonardo e Soteldo. Técnico: Lisca.

GOIÁS – Tadeu; Maguinho, Reynaldo, Caetano e Sávio; Auremir (Lucas Halter), Diego, Marquinhos Gabriel (Matheus Sales), Dadá Belmonte e Vinícius (Apodi); Pedro Raul (Nicolas). Técnico: Jair Ventura.

GOLS – Pedro Raul, aos 2 do primeiro tempo. Savio (contra), aos 9, Pedro Raul, aos 15 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÃO AMARELO – Carabajal, Apodi e Sávio.

RENDA – R$ 417.035,00.

PÚBLICO – 11.497 pagantes.

LOCAL – Vila Belmiro.

Os comentários estão desativados.