Região:

min

max

Anuncie aqui

Seleção feminina aproveita erros e ganha fácil da África do Sul em amistoso

Gols foram marcados por Geyse, Adriana e Tamires

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 02/09/2022 - 16h17)
Compartilhar

Campeã invicta da Copa América com seis vitórias e 20 gols marcados na Colômbia, a seleção brasileira iniciou a série de dois amistosos na África do Sul, já de olho na Copa do Mundo de 2023, com vitória por 3 a 0 sobre as anfitriãs, no Orlando Stadium, em Johanesbusgo. Geyse fez um golaço e Adriana ampliou ainda no primeiro tempo, com Tamires definindo após o intervalo. Todos os gols saíram após erros defensivos das oponentes. As seleções voltam a se encontrar na segunda-feira, desta vez no Moses Mabhida Stadium, em Durban.

Apostando na manutenção do elenco, e observando a centroavante Geyse desde o começo, a técnica Bia Sundhage investiu na marcação sob pressão com um meio campo povoado. A equipe começou em cima e teve boas chances no primeiro tempo, com chute de longe de Antonia e cabeçadas de Adriana e Geyse.

Empurradas pela torcida com cantoria e o tradicional e ensurdecedor barulho das vuvuzelas, as sul-africanas deram dois sustos na goleira Lorena a partir de lançamentos longos que pegaram a defesa desprevenida. No primeiro lance, a atacante saiu cara a cara e optou por passe lateral, mas errou o alvo. Logo depois, o chute por cobertura passou raspando.

Testando a força do elenco contra rivais fora do continente, o Brasil demorou para se encontrar na partida. Contudo, foi para o vestiário com vantagem de 2 a 0 aproveitando erros defensivos da rival. Aos 42, a zaga afastou para a entrada da área, Geyse dominou no peito e bateu de primeira, encobrindo a goleira. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar.

O Brasil ainda festejava a abertura do placar, quando ampliou. Aos 44, Debinha avançou pela esquerda e cruzou, a zagueira mais uma vez errou o corte e a bola foi nos pés de Adriana, que ampliou sem trabalho para enorme festa no banco de reservas e sorriso de Pia Sundhage.

A técnica do Brasil optou por trocas no intervalo, com as entradas de Micaelly e Bia Zaneratto na frente para observar como o time se comportaria com novo ataque. A ideia era melhorar a apresentação, até então abaixo do esperado.

A expectativa de melhora, contudo, não veio e a seleção não conseguiu finalizar antes dos 18 minutos diante da campeã da Copa Africana das Nações. Ao menos não sedia chances atrás. O primeiro chute no segundo tempo veio na terceira falha da defesa na saída de bola. O “passe” caiu nos pés de Tamires, que ampliou, batendo de primeira.

Assustada, a África do Sul não conseguia mais chegar. Duda Sampaio assustou, de longe, mas logo depois errou um passe e armou contragolpe raro com Lorena tendo de sair da área para derrubar a atacante e merecer a expulsão. Levou apenas amarelo. A cobrança passou raspando.

Depois do lance, em um segundo tempo todo sob controle das brasileiras, as comandadas de Pia Sundhage valorizaram a posse de bola para festejar o triunfo.

Os comentários estão desativados.