Região:

min

max

Anuncie aqui

Leclerc vence GP da Áustria e Ferrari faz a festa na casa da Red Bull

Verstappen ficou em segundo e agora tem 38 pontos de vantagem para o piloto da Ferrari

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 10/07/2022 - 13h22)
Compartilhar

Em uma prova que contou com grande supremacia da Ferrari durante a corrida e com boa dose de dramaticidade no final pela queda de rendimento do seu carro, a escuderia italiana fez a festa na casa da Red Bull. O monegasco Charles Leclerc venceu o GP da Áustria, neste domingo, e colocou a equipe dos carros vermelhos no topo do pódio pela segunda prova seguida. Sem conseguir competir na pista, Max Verstappen fez uma corrida regular. Apesar de ter brigado pela ponta no final, ele garantiu o segundo lugar. A surpresa ficou por conta de Lewis Hamilton, que terminou em terceiro depois de complicações com a Mercedes nos treinos livres de sexta-feira.

A festa da Ferrari só não foi maior por conta da quebra de motor do Carlos Sainz. Pior, ele protagonizou o momento de maior tensão na prova já que seu carro pegou fogo à beira da pista antes de o piloto deixar o cockpit. O estafe da prova agiu rápido e conseguiu controlar o incêndio com extintores. O espanhol saiu do acidente sem ferimentos.

O GP da Áustria foi a quinta vitória na carreira de Charles Leclerc e a terceira na temporada. Na classificação de pilotos, Verstappen segue em primeiro com 208 pontos. Leclerc subiu para 170 e aparece em segundo superando Sérgio Pérez, da Red Bull, com 151. Carlos Sainz, também da Ferrari vem com 133.

Max Verstappen fez uma largada calculada e conseguiu manter a dianteira perseguido por Charles Leclerc. Já Carlos Sainz tomou pressão de George Russel na disputa do terceiro lugar, que contou ainda com presença de Sérgio Perez. Ele acabou levando a pior e, ao ser tocado pelo piloto da Mercedes, foi para fora da pista.

Outro duelo que chamou a atenção nas primeiras voltas foi a briga entre Lewis Hamilton e Mick Schumacher. O piloto da Haas foi para cima do britânico e ganhou a sétima posição.

Apesar de ter cumprido uma boa largada, Verstappen passou a sofrer com as investidas de Leclerc. Na décima volta, ele chegou a levar vantagem na curva, mas o holandês teve uma melhor retomada e conseguiu se manter em primeiro.

Duas voltas depois, porém, a Ferrari festejou a primeira posição na prova. O monegasco Charles Leclerc abriu a asa e tomou a frente na corrida. A perda da dianteira fez a Red Bull antecipar a parada nos boxes e a estratégia fez Verstappen perder várias posições.

A força da Ferrari e da Red Bull, no entanto, logo restabeleceu a ordem esperada. Já no 19º giro, o holandês surgiu em terceiro com os carros vermelhos de Lecler e Sainz nas primeiras posições

A boa surpresa ficou com Hamilton. Depois da batalha particular com Schumacher, ele conseguiu imprimir um bom ritmo, chegou a ficar em terceiro, mas com a arrancada de Verstappen, se segurou na quarta colocação.

A volta 25 decretou o fim da corrida para Sérgio Pérez. Afetado pelo acidente da largada, ele foi para a última colocação e a sua Red Bull perdeu potência. Sem rendimento para competir, o piloto mexicano acabou deixando a corrida.

A parada das Ferraris nos boxes provocou novas mudanças no pelotão de frente. O holandês da RBR retomou a ponta com Leclerc e Sainz na segunda e terceira posição. Essa liderança, no entanto, não durou muito tempo. Com um rendimento muito bom, o piloto monegasco voltou a botar pressão e, na volta 31, recuperou o primeiro posto.

A segunda metade da prova foi administrada com tranquilidade por Leclerc, que abriu seis segundos de vantagem para Sainz e 18 segundos de frente para Verstappen, na terceira posição. Sem chance de defender posição, o piloto da Red Bull retornou aos boxes e apostou em pneus duros.

O GP da Áustria foi uma mostra de que a estratégia de parada nos boxe era mais do que necessária. A Ferrari se utilizou desse artifício pela segunda vez e, novamente, se deu bem.

Leclerc voltou a ceder o primeiro posto para o rival holandês, mas no retorno, seu carro seguiu mais rápido. Assim, pela terceira vez na corrida, ele superou o carro da Red Bull com facilidade e retomou a ponta.

No final, quando a vitória parecia definida, Leclerc passou a ficar mais lento e permitiu a aproximação de Verstappen. Com problemas no acelerador, ele guiou o carro com dificuldade e conseguiu cruzar a linha de chegada em primeiro lugar.

Confira a classificação final do GP da Áustria:
1º – Charles Leclerc (MON/FERRARI), em 1h24m24s312
2º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 4.073
3° – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 31.536
4º – Esteban Ocon (FRA/Alpine), a 46.788
5º – Goerge Russel (ING/Mercedes), a 47.340
6º – Mick Schumacer (ALE/Haas), a 55.245
7º – Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 58.146
8º – Lando Norris (CAN/McLaren), a 58.917
9º – Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), a 1h04.079
10 – Alexandre Albon (TAI/Williams), a 1 volta
11º – Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo) a 1 volta
12º – Pierre Gasly (FRA/Alphatauri) a 1 volta
13º – Lance Stroll (CAN/Aston Martin) a 1 volta
14º – Fernando Alonso (ESP/Alpine) a 1 volta
15º – Zhou Guanyu (CHI/Alfa Romeo), a 1 volta
16º – Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri), a 1 volta
17º – Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin), a 1 volta
Não completaram a prova
Carlos Sainz Jr. (ESP/Ferrari)
Nicholas Latifi (CAN/Williams)
Sérgio Perez (MEX/Red Bull)