Região:

min

max

Anuncie aqui

Torcida santista invade gramado após queda na Vila Belmiro e Cássio é agredido

Além das invasões e da agressão, torcedores do Santos lançaram sinalizadores no gramado

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 14/07/2022 - 0h19)
Compartilhar

A eliminação do Santos na Copa do Brasil pode custar caro para a sequência do time na temporada por série de atos de vandalismo de seu torcedor. Ainda com a bola rolando, muitos sinalizadores foram acesos e atirados a campo onde Cássio estava Ao apito final, ainda houve diversas invasões ao gramado e o goleiro do Corinthians foi agredido covardemente pelas costas. O time pode levar punição pesada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A Polícia Militar e os seguranças espalhados pela Vila Belmiro tiveram enorme trabalho. Enquanto tentavam proteger os atletas do time visitante, sofriam para conter a invasão ao gramado que ocorria de todos os lados. Clássicos no estado de São Paulo são disputados com torcida única.

Cássio foi alvo da ira dos santistas por ameaçar deixar o campo no momento em que bombas eram estouradas no entorno do estádio e os sinalizadores eram atirados para a área onde defendia o Corinthians. Era um lance de falta já depois dos 40 minutos e, como líder do time, o goleiro pediu para o time deixar o gramado

Os corintianos foram até a beirada do campo, enquanto o preparador de goleiros Arzul e mais alguns funcionários do Santos pediam calma aos torcedores. Jogadores ainda tentaram apagar os sinalizadores no gramado. Cássio ainda conversou com o zagueiro Maicon antes de retornar ao gramado, com a promessa de segurança.

A bola rolou normalmente até o apito final, quando os santistas invadiram o gramado por todos os lados. Queriam briga, sobretudo com os jogadores corintianos. Depois da agressão a Cássio, os seguranças corintianos protegeram os demais atletas do clube, levando-os rapidamente aos vestiários.

Assustados, os jogadores do Santos também demoraram para deixar o gramado da Vila Belmiro. O vestiário da equipe fica embaixo da arquibancada onde estavam as torcidas organizadas que acenderam os sinalizadores, já temendo que houvesse a mesma tentativa de invasão do local ocorrida dias atrás após a eliminação na Copa Sul-Americana.