Região:

min

max

Anuncie aqui

Idosos de 76 e 92 anos se casam em abrigo onde se apaixonaram

Maria Gentil, de 92 anos, e Sebastião Valim, de 78 anos, celebraram o matrimônio na quinta-feira (28) após quatro meses de namoro.

Por Redação
(Atualizado em 04/08/2022 - 10h37)
Compartilhar

Dois idosos resolverem se casar em um condomínio social em Caçu (GO) depois de se apaixonarem. Maria Gentil, de 92 anos, e Sebastião Valim, de 78 anos, celebraram o matrimônio na quinta-feira (28) após quatro meses de namoro, contou a secretária municipal de Ação e Promoção Social, Sandra Ribeiro, em entrevista ao UOL.

Segundo ela, Maria mora no abrigo desde 2012 e Valim está lá desde 2015 e a oportunidade de se casarem dentro de onde moram os deixou “muito emocionados”. Sandra também contou que, quando eles se conheceram, a idosa ainda era casada. Quando ela ficou viúva, Valim começou as “investidas”.

“Valim disse que passava sempre na porta, dava uma olhada e tentava puxar uma conversa, mas ela vivia muito reclusa, dizendo que tinha medo dele”, contou ao portal.

No entanto, de acordo com a secretária municipal, Valim não tinha sucesso nas “investidas”. “Ele tentava puxar conversa e ela sempre recusava. Ele passava para cá, passava para lá e sempre dizia: ‘Um dia vou namorar a Maria’. Ela então respondia para ele namorar outra mulher que vivia na vizinhança”, disse Sandra. A insistência só continuava: “Não, eu quero e gosto de você”, falava o aposentado.

Até que um dia Maria começou a se abrir à possibilidade de o conhecer. A secretária contou que a idosa chegou a “mentir”, dizendo que a neta estava em casa e não abriu o portão para Valim. “Foi assim que começou, com as investidas dele, tentando conversar e devagarinho ela foi deixando”.

De acordo com Sandra, Valim chegou a pedir para morar junto com Maria, e chegou a teruma conversa sobre o assunto com a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social (Creas).

“Ele viu que poderia ficar feio morar com ela na visão dos outros moradores e achou que aquilo não estava correto. Ele então conversou com a coordenadora do Creas, revelou o sentimento deles e da vontade de estarem juntos”.

Antes da mudança, ele queria algo especial: uma bênção da igreja para oficializar a união para que, segundo ele, a mudança não fosse algo de “pouca vergonha em um espaço de respeito”.

“A coordenadora do Creas e a equipe fizeram algo simples pois não podíamos dispor de muito gasto. Organizamos de forma básica, coletamos as flores da festa do jardim e não tivemos custo com os enfeites. Foi muito lindo e o casal ficou muito emocionado”.