Região:

min

max

Anuncie aqui

Mais de 50% da malha ferroviária do Estado de São Paulo está ociosa ou desativada

Audiência pública na semana passada debateu proposta na Alesp

Por Redação
(Atualizado em 21/06/2022 - 17h54)
Compartilhar

Ao menos 51% da malha ferroviária do estado de São Paulo está ociosa ou foi desativada. As informações foram divulgadas pelo próprio Governo do Estado, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do do Estado de São Paulo (Alesp).

Para as informações, o estado leve em consideração que todo o território do estado dispõe de 2.390 quilômetros de malha ferroviária ativa e 2.530 quilômetros desativada ou ociosa.

O líder do governo na Alesp, deputado Vinícius Camarinha (PSDB), afirmou nesta terça-feira (14), durante a audiência pública para debater o projeto de lei de número 148/22, que trata da questão. que a proposta vai permitir que a malha ferroviária paulista atualmente ociosa seja reutilizada pela iniciativa privada para diversos fins, como turismo e transporte de cargas e passageiros.

A audiência contou com a presença de profissionais da Secretaria de Logística e Transportes do Estado e de outros especialistas da área. O projeto foi idealizado e vem sido votado para reduzir o custo do transporte, melhorar a competitividade da produção agrícola e industrial paulista e oferecer novas alternativas de transportes aos usuários e operadores logísticos, o Governo de São Paulo propôs um projeto de lei que autoriza a exploração da infraestrutura e dos serviços ferroviários no estado por meio de novas concessões à iniciativa privada.

A proposta é equilibrar a matriz de transportes de cargas, eliminando gargalos logísticos, reduzindo custos, tempo de viagem e emissão de poluentes, além de aumentar a mobilidade urbana e a capacidade logística com a interconexão de trechos ferroviários em operação.