Região:

min

max

Anuncie aqui

Ministério da Justiça suspende venda de carregador portátil da TecToy

Empresa deverá explicar, nos próximos 5 dias, o motivo de comercializar a bateria de celular Powerbank XCharge sem homologação do órgão regulador pela qual já foi multada.

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 23/05/2022 - 13h56)
Compartilhar

O Ministério da Justiça suspendeu a venda do carregador portátil da Tectoy. A empresa deverá explicar, nos próximos 5 dias, o motivo de comercializar a bateria de celular Powerbank XCharge sem homologação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), órgão regulador pela qual já foi multada.
O carregador portátil de celular “Power Bank 995810071846 – XCharge” não tem permissão para ser vendido pela internet nem no site da Tectoy ou em sites especializados em tecnologias.
Segundo o ministro da Justiça, Anderson Torres, quando um produto não é homologado, ele põe em risco a saúde e a segurança do consumidor, além de ameaçar o funcionamento do aparelho. Torres destaca ainda a possibilidade de o comprador sofrer com choques, superaquecimento e até mesmo explosão do equipamento.
O Ministério da Justiça afirma que, caso a Tectoy não preste esclarecimentos convincentes à Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon), ligada à pasta, a empresa terá de pagar multa diária de R$ 50 mil. Segundo a Justiça, a Tectoy pode ainda sofrer a suspensão imediata da comercialização do produto, “considerando os potenciais riscos que o carregador portátil oferece aos consumidores”.
Pela decisão da Senacom, a empresa é obrigada a informar todos os produtos que foram vendidos, quantos já atingiram o consumidor e qual a quantidade de carregadores em estoque. A Secretaria afirma que, embora tenha sido veiculado que a TecToy interrompeu a venda do powerbank, não é possível avaliar a extensão dos danos, uma vez que não se sabe quantos produtos foram vendidos nem quantos consumidores compraram o carregador.