Região:

min

max

Anuncie aqui

Suspeito de matar Shinzo Abe é ex-militar da Marinha japonesa

Tetsuya Yamagamifoi detido nos arredores da estação de trem de Yamatosaidaiji

Por Estadão Conteúdo
(Atualizado em 08/07/2022 - 9h41)
Compartilhar

Poucos depois do atentado que levou a morte do ex-premiê do Japão Shinzo Abe, a polícia japonesa prendeu o ex-militar Tetsuya Yamagami, um homem de cerca de 40 anos, apontado até o momento como o principal suspeito pelo crime. Yamagami foi detido nos arredores da estação de trem de Yamatosaidaiji, próximo ao local em que Abe discursava em prol da campanha eleitoral de Kei Sato, do Partido Liberal Democrata (PLD), para a Câmara Alta do Parlamento japonês.

De acordo com autoridades japonesas, Yamagami é um veterano das Forças de Autodefesa Marítima do Japão, que serviu por três anos no anos 2000. Ele é residente na cidade de Nara, ainda de acordo com as informações oficiais.

A polícia informou que Yamagami teria utilizado um “equipamento semelhante a uma arma”, mas não ofereceu mais detalhes. Agências de notícias citaram que poderia ser uma arma de fogo caseira. O equipamento foi recuperado no local do crime.

A motivação do atentado ainda não foi esclarecida. Imagens divulgadas do momento do ataque mostram que Abe discursava no momento em que um som similar ao de um disparo é ouvido. Um repórter da NHK, informou que aos menos dois tiros foram disparados. Ainda não há confirmação se Abe foi atingido por duas balas.

Conforme o jornal The New York Times, a Agência Japonesa de Gerenciamento de Incêndios e Desastres confirmou que o ex-primeiro-ministro sofreu ferimentos no pescoço e no peito.

O ex-primeiro-ministro japonês morreu nesta sexta-feira, 8, após ser baleado em um ataque durante ato eleitoral em Nara, no oeste do Japão. Abe, 67 anos, foi atingido enquanto discursava antes das eleições parlamentares. Ele ainda foi transportado de avião para um hospital após sofrer uma parada cardiorrespiratória, mas não resistiu.