Região:

min

max

Anuncie aqui

Sonda Juno faz imagens incríveis das nuvens de Júpiter

Nos registros, é possível ver os redemoinhos e os picos texturizados, que, na verdade, são as nuvens nos céus do maior planeta do sistema solar

Por Luís Ricardo da Silva
(Atualizado em 22/09/2022 - 17h10)
Compartilhar

Imagens espetaculares feitas pela sonda Juno, da Nasa, que está orbitando Júpiter desde 2016, foram divulgadas recentemente pela equipe responsável pela espaçonave.

Nos registros, é possível ver os redemoinhos e os picos texturizados, que, na verdade, são as nuvens nos céus do maior planeta do sistema solar.

Todas essas fotos foram feitas pela JunoCam, a câmera de dois megapixels da espaçonave.

Em seguida, as imagens foram enviadas à Terra atravessando milhões de quilômetros de distância e captadas pelas antenas da Nasa’s Deep Space Network (Rede de Espaço Profundo da Nasa, em tradução livre). Os dados brutos enviados pela sonda foram processados e trabalhados para realçar suas cores e contrastes. 

O desenvolvedor de software, Gerald Eichstädt, criou renderizações 3D das nuvens com base nos dados de Juno, apresentando-as no Europlanet Science Congress esta semana.

Com base nas diferentes maneiras pelas quais a luz solar é refletida e espalhada pelas nuvens de Júpiter, os pesquisadores conseguiram identificar a elevação do topo das nuvens nas fotos de Juno. 

O desenvolvedor de software, Gerald Eichstädt, criou renderizações 3D impressionantes com base nos dados de Juno - (Foto: NASA/Divulgação)
Desenvolvedor de software Gerald Eichstädt criou renderizações 3D impressionantes com base nos dados de Juno (Foto: Nasa/Divulgação)


De acordo com pesquisadores, as nuvens na atmosfera superior têm a iluminação solar mais intensa. No entanto, na parte mais densa da atmosfera, a luz é absorvida antes de ser espalhada de volta para a câmera pelos topos das nuvens.  

Compreender as alturas relativas dos pilares pontiagudos dentro dos redemoinhos pode ajudar os cientistas a revelarem mais sobre os elementos que os compõem. 

“A partir de modelos teóricos, espera-se que as nuvens sejam compostas de diferentes espécies químicas, amônia, hidrossulfeto de amônio e gelo de água de cima para baixo”, disse um dos pesquisadores. 

A sonda Juno chegou a Júpiter em 4 de julho de 2016, após cinco anos de viagem e uma distância de 2,8 bilhões de quilômetros da Terra. 

Nenhuma espaçonave antes orbitou tão perto de Júpiter, embora duas outras tenham sido destruídas após serem enviadas à atmosfera do planeta. Espera-se que a nave estude a composição da atmosfera do planeta até 2025.

Júpiter é o quinto planeta a partir do Sol e o maior do nosso sistema solar - (Foto: NASA/Divulgação)
Júpiter é o quinto planeta a partir do sol e o maior do nosso sistema solar (Foto: Nasa/Divulgação)